‘Sementes misteriosas’ têm fungos e pragas que não existem no Brasil

0
7

Após um longo processo de análise, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), confirmou nesta terça-feira, 1º, que as ‘sementes misteriosas’ vindas da Ásia e recebidas por muitos cidadãos do país, inclusive alguns sergipanos, contêm fungos e pragas que não existem no Brasil. Segundo o auditor fiscal agropecuário da Superintendência do Mapa em Sergipe, Carlos Borges, a proliferação dessas sementes representaria um risco à agricultura, meio ambiente e saúde pública.

“Foram analisadas, até o momento, cerca de 36 amostras. Desse total, 47% representam risco à agricultura. Um número bastante elevado”, destaca Carlos Borges. Ainda segundo ele, foi identificado que uma das amostras continha a espécie Myosoton aquaticum, praga ausente no Brasil e com potencial para ser considerada quarentenária, ou seja, com risco de estabelecimento no país e de causar danos fitossanitários.

“Denominamos de praga porque não existe no meio natural predadores que possam fazer o controle populacional. Dessa maneira, a praga se disseminaria de modo descontrolado, causando danos às plantações, prejudicando o meio ambiente e à população”, avalia Borges.

O auditor agropecuário diz ainda que, em quatro amostras, foram identificadas uma espécie quarentenária ausente – Descurainia sophia – considerada como planta daninha nos Estados Unidos e Canadá, além de planta invasora no México, Japão, Coreia, Chile e Austrália. Já a Myosoton aquaticum é considerada daninha nos campos de trigo da China.

“Durante o processo de recebimentos dessas sementes, algumas pessoas confessaram que compraram as sementes em sites chineses ou de outros países. Isso é muito perigoso. Aconselhamos as pessoas que não procedam dessa maneira porque podem estar colocando não só a sua vida em risco, mas também de outras pessoas”, alerta. “Como já disse, pragas como as que foram encontradas nas sementes podem se disseminar sem controle no Brasil, causando inúmeros danos”, destaca Carlos Borges.

O MAPA enfatiza ainda que a importação de material de propagação vegetal, incluindo sementes e mudas, é autorizada pelo Ministério somente das origens para as quais o Brasil já tenha estabelecido exigências fitossanitárias. “As regras estabelecidas pelo Ministério se aplicam para qualquer modalidade de compra e aquisição, incluído a compra eletrônica com entrega via remessa postal”, diz a pasta.

Orientações 

O Mapa mantém o alerta aos cidadãos brasileiros para que tenham cuidado e não abram encomendas recebidas pelos correios de pacotes de sementes não solicitadas. Caso o cidadão venha a receber em casa sementes provenientes do exterior, o Ministério orienta a entrega do material para uma das unidades do Mapa distribuídas pelo país ou órgão estadual de defesa. O pacote não deve ser aberto ou descartado no lixo, a fim de evitar o contato das sementes com solo e prejuízos para as áreas agrícolas e o meio ambiente.

A orientação também vale para o cidadão que recebeu e plantou as sementes. Neste caso, entre em contato com o Mapa ou o órgão estadual de defesa para agendar o recolhimento do material.

por João Paulo Schneider
Com informações do MAPA
Infonet

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta