Rizicultores do povoado Soldeiro em Neópolis pedem conserto das bombas pela empresa Codevasf

0
45

Neópolis/SE – Devido o aumento na vazão do Rio São Francisco,  Rizicultores do canal B4 na parte baixa, localizado no povoado Soldeiro em Neópolis, estão com medo de terem prejuízos, devido a dificuldade do escoamento das águas dos lotes de arroz.

Segundo informações, as águas dos lotes dos povoados Mussuipe, Soldeiro e Pindoba,  descem para o leito do Rio São Francisco na 4° SR EBD 1  no bombeamento localizado no Povoado Pindoba em Neópolis. Devido o nível do rio está subindo, o bombeamento  teve que ser fechado, onde a água vinda dos lotes ficam represadas,  voltando para os mesmos,  prejudicando os lotes mais baixos,  ou seja, dos 20 Rizicultores do Povoado Soldeiro 10 Rizicultores estão com medo de terem prejuízos.

Vídeo

O rizicultor Marcos Costa,  fala que por enquanto a situação das águas dos lotes está estável, começando a descer para o riacho  e agradece a atuação do Distrito de Irrigação do Perímetro Contiguiba/Pindoba (DICOP) pelo esforço de tentar solucionar o problema,  mas pede a CODEVASF o conserto das Bombas do Bombeamento localizado no leito do rio no povoado Pindoba,  para que quando o rio Sao Francisco encher  ou haja uma enchorada, devido a fortes chuvas,  os rizicultores não tenham prejuízos.

Outra informacao do rizicultor e que devido o problema da água,  o arroz plantado em seu lote só será colhido em Janeiro de 2021.

Informações Ed Sousa.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta