Propriá: Filho do Prefeito Iokanaan Santana teve celular clonado

0
274

Propriá/SE – Na noite de sexta-feira, 31/01, o filho do Prefeito Iokanaan Santana teve seu celular clonado por ação remota. O celular dele enviou ou mensagem para outro aparelho via whatsapp pedindo que o valor de R$ 3.440 fosse depositado em uma conta do Itaú e que no dia seguindo o mesmo valor seria retornado para a conta da pessoa. O golpe não deu certo. Em Propriá já são quatro pessoas vítimas do golpe e uma delas chegou a fazer a transferência e perdeu o dinheiro.

Desconfiado e com experiência, a pessoa em Propriá, que foi escolhida pelo hacker do outro lado que se passava por Lucas Santana, não percebeu que estava sendo conduzido para interagir ao máximo e forneceu nomes – fictício – e número da conta do Itaú. Foi solicitado que uma ligação seria feita. Já com um pessoa na linha do outro lado o número do hacker foi identificado como sendo de São Paulo. Lucas foi então avisado por meio de sua mãe, a Professora Helena Santana, que preocupada foi orientada para avisar ao máximo de pessoas sobre a situação, uma vez que Lucas estava incomunicável. O golpe nã teve sucessos. São inúmeras linhas que estão sendo usada para aplicar o golpe.

O aplicativo vem apresentando essa falha que precisa ser corrigida pela equipe do whatsapp, hoje pertencente a empresa facebook, que é outra rede vulnerável e coletora de dados de usuários em todo mundo fazendo com que ela seja menos usada nos últimos anos.

A orientação consiste ainda em que seja feito um Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia de Polícia e que seja apresentada toda a conversa entre os dois números dos aparelhos. Em seguida, guardar as provas e formatar o aparelho após salvar os arquivos de interesse, de preferência em um aplicativo de nuvem. Ao reinstalar o sistema e demais aplicativos, baixar um antivírus de melhor escolha e levar a reclamação ao faq do whatasapp.

Lucas no caso foi vítima de clonagem e a pessoa do outro lado poderia transferir o valor e toda uma situação estaria instalada. Até que fosse provado algo, a situação causaria desconforto e insatisfação onde as duas partes seriam vítimas. Todo cuidado é pouco e nessas horas é sempre bom ligar para a pessoa e saber se realmente a solicitação esta sendo feita.

O crime é tipificado como estelionato.

Por Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta