Político de Propriá pretende fortalecer união com prefeito Iokanaan e diz os motivos do seu ibope

0
168

Um político de Propriá pretende estreitar os laços políticos com Iokanaan Santana e, segundo ele, tudo dependeria dele – prefeito – para um franco diálogo aberto e sincero. Dentro da ótica dele, Iokanaan tem muito para mostrar ao povo de Propriá no que tange ao que realizou em sua administração para população que não tem conhecimento por motivos óbvios. A imagem do prefeito não foi trabalhada.

“Sou pré-candidato sim e tento conversar com o prefeito há alguns dias, meses e não consigo. Seria um diálogo aberto, franco e sincero.” A frase em aspas é de autoria da fonte que continua em análise afirmando que Propriá estaria inerte em julgamentos precipitados, rancor e até um certo misto de ódio pelo prefeito que é um sujeito simplório e também não usa da autoridade que tem para repelir situações sob seu controle. Outro aspecto que a fonte política elenca é a de que a gestão é travada por dois motivos: o primeiro seria a falta de recursos que dificulta ações, mas, também para incompetência por arte de muitos que o acompanham que “se municiam de maldades para lhe ameaçar”, disse.

Sem querer que volte a baila tal discussão, foi reiterado que “O líder não pode ficar a mercê de grupinhos sem capacidade e sem compromisso com o desenvolvimento do município. Esse é o tipo de pessoas que destoem qualquer gestão ainda em seu nascedouro e Propriá tem figuras conhecidíssimas nesse quesito. Hoje o prefeito contaria com o máximo de quatro ou cinco secretários ao seu lado, porém, se tiver habilidade, pode surpreender e não ter medo de fazer o que precisa ser feito […]”, frisou.

A reeleição do prefeito é tida como certa e ele já sinalizou que pretende buscar outros partidos e que já procurou outros nomes para caminhar junto com ele. Sem fazer alarde, busca dialogar com pessoas influentes da cidade e políticos que possam fazer parte com ele no que seria seu novo projeto político. Ao tomar decisões de novos rumos em sua administração ele não perderia, mas o contraditório, poderia ganhar. A questão é a coragem: “Mudar muitas peças da engrenagem. Alguns que não unem, outros que nada somam, já aqueles sem capacidade e que sentam na cadeira para meramente ter o salário na conta nada ajuda, sem compromisso e não terá poder de ação em sua campanha. É um problema grave que ele não elimina e por isso sua imagem não alavancou. Há quem trabalhe contra para colocar o prefeito a mercê de seus projetos. A prova foi a campanha para governador em 2018. Tá cercado de conselheiros que, se alguns ajudaram, outros acabam por só olhar para o umbigo, por trabalhar em projeto próprio, pela eleição que pretende ou por união para outros projetos externos. Há ainda os que aconselham o prefeito com injurias, fofocas e contribuindo para a inércia da gestão. Transformaram a administração em um lugar próprio e o prefeito não viu? Como isso aconteceu? Digo sem medo que existe gente ruim na administração que influencia ele. Quem sabe que mais de três milhões foi pago porque outros prefeitos deixaram de pagar? Onde está um levantamento das ações do prefeito e porque ele não usa a rede de rádios local para enumerar o que fez? De quem é a competência para ajudar o prefeito? Quem está a favor e contra ele? Quem está extorquindo? Do que o prefeito se intimida?”, relatou.

Com o final de 2019 marcando a chegada de 2020 a previsão do site é a mesma que já foi escrita anteriormente e muitos corroboram de que o prefeito ficaria com poucos, porém forte, ou com muitos e enfraquecido. Nomes como o do ex-vereador Fernandinho Britto já afirmaram que Iokanaan pode surpreender; há vereadores que dizem ficar no barco se decisões forem tomadas; Aelson tem dito desde o início que Iokanaan estaria cercado de alguns “incompetentes” e que isso custaria o seu mandato; Renatinho se atreveu a dizer que ele “precisa tomar decisões” ou fracassaria; Patrício Lessa, conhecido por ser implacável, já contribuiu em suas análise afirmando que, “Se eu fosse prefeito secretário não brincava comigo” e por fim o ex-prefeito José Américo afirmou: “Comigo secretário não mandava e a ordem tinha que ser cumprida”. Ou estão todos erras em seus depoimentos ou certos? Todos os relatos estão em matérias no site que ganhou inimigos sombrios por assim relatar.

“Podemos fazer um grupo forte de homens de bem, mas, a espera do dialogo com o prefeito tem prazo também porque as coisas andam.”, finalizou a fonte política que solicitou sigilo.

O café ainda está quente.

Da redação
Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta