Diógenes Brayner escreve sobre a saúde de Belivaldo e os desafios

0
67

Apenas um susto que preocupou aliados políticos, familiares, amigos e até setores da oposição. Belivaldo Chagas sentiu-se mal na sexta-feira, no início da tarde, e teve que ser atendido por médicos no Hospital São Lucas. Os primeiros exames detectaram alta de pressão e colesterol acima do limite. Para descartar qualquer risco cardíaco, submeteu-se a exames mais detalhados na manhã do sábado. Nada foi constatado. Tudo bem. A conselho dos médicos, o governador só deixou o São Lucas ontem.

Vai passar uma semana de repouso com familiares. A viagem ao exterior, que seria na mesma sexta-feira em que se deu o pequeno piripaque, foi cancelada. Lógico! Nesse ponto foi bom para o governador, que estava meio resistente a esse compromisso prolongado em Paris, Roma e Berlim, onde exporia o Estado a empresários, como fazem a partir desta segunda-feira os demais governadores do Nordeste.

Belivaldo é irrequieto. Descansa pouco e se entrega por inteiro para administrar dificuldades. Daí o elevado stress diagnosticado. A situação de Sergipe não é boa financeiramente, embora se registre algum crescimento na economia. Mesmo assim, o governador Belivaldo Chagas administra problemas que requerem ação permanente para solucioná-los. Teve uma grande contrariedade com a queda drástica do leilão do pré-sal. A expectativa seria de que Sergipe recebesse R$ 419,9 milhões, o que daria para pagar a folha, o décimo terceiro, recuperar rodovias e tantas outras necessidades emergenciais.

Aí veio o choque: receberá apenas R$ 146 milhões. E olhe lá. Nossa! Um fiasco. Desse jeito é difícil segurar o coração, porque as preocupações excedem. O décimo terceiro terá que ser parcelado e o que seria alívio passou a ser agonia. Belivaldo Chagas não para e quer resolver problemas do Estado, mas depende de recursos federais para colocar as coisas em ordem. Muita coisa vem de Governos anteriores, que se preocuparam mais com a imagem que com a administração ou de cuidar da coisa pública.

Alguns não enxergam assim, mas não dá para fazer festa, distribuir simpatias, decantar competência, quando não se leva em consideração que Sergipe só entra na rota do desenvolvimento, inclusive na ordem financeira, sem politicagem, sem risos largos e falso otimismo. Só sai definitivamente da crise com sacrifícios, zelo excessivo, muito trabalho e uma equipe que se dê por inteiro para que se chegue a um equilíbrio e possa dá como retorno ao povo um Estado forte e promissor.

E, para se chegar a esse ponto, sem ranços, sem ódio, sem medo e com obstinação, não há outro jeito que não seja segurando firme o coração.

Nada no coração

Governador Belivaldo Chagas (PSD) deve retornar ao Governo na segunda-feira próxima. Durante a semana descansa de problemas de pressão que teve no feriadão.

*** O último exame de Belivaldo foi no sábado pela manhã, que confirmou ausência total de risco de problema cardíaco.

*** Depois desse exame mais minucioso, os médicos recomendaram sua permanência no hospital até ontem.

Muitos boatos

A estada de Belivaldo Chagas no hospital provocou uma série de fakes news sobre o seu estado de saúde. A verdade, comprovada pelos exames, é que o governado teve pico de pressão arterial e colesterol alto.

*** Belivaldo passou por  bateria intensa de exames e está sem problemas graves, mas deve amenizar no sal.

Usou o Twitter

Belivaldo usou o twitter e disse: “passando pra avisar que já tive alta hospitalar e estou em casa. Os exames atestaram que minha saúde está boa, mas os médicos pediram pra eu descansar durante essa semana”.

*** – Vou obedecer, mas na outra já estarei de volta, avisou.

Questão da pipoca

Brincando, um dos seus aliados disse ontem que “quem frequenta o Palácio na hora da pipoca pode dar um tempo caso não queira seguir a nova regra”.

*** A pipoca agora será servida sem sal…

Vontade de ficar

Um detalhe: Belivaldo Chagas teria viajado na sexta-feira à Europa com os demais governadores do Nordeste e hoje haveria uma reunião de pauta. Começaria pela França, e seguiria por Itália e Alemanha.

*** Entretanto, desde quarta-feira, que o governador vinha expressando vontade de não viajar, em razão da distância e do tempo. Dois secretários da área técnica já estão na França.

*** Os governadores vão a Paris, Roma e Berlim mostrar a empresários o que chamam de “mapa de oportunidades”, com a vocação de cada Estado.

Eliane silencia

Setores da imprensa divulgaram nas redes sociais que a governadora em exercício, Eliane Aquino (PT), não deu um único telefonema para se informar sobre a saúde do titular Belivaldo Chagas.

*** A coluna a consultou via zap e Eliane respondeu: “não acredito que estão falando isso. É muita pobreza de espírito!”. E concluiu: “Deixem falar o que quiserem (sic)”.

Foi puro estresse

Eliane Aquino disse, em seguida, que Belivaldo precisa de descanso: “o que ele passou é puro estresse pelas preocupações vividas”.

*** Informou que “está em contato desde sexta-feira com familiares de Belivaldo. Por mim, ele terá sossego para se recuperar e voltar o mais breve possível ao posto dele”.

*** E mais: “não fui ao hospital, até mesmo para não atrapalhá-lo. Mas familiares dele me responderam o tempo inteiro e vi que ele precisava de descanso”.

Por Diógenes Brayner
Coluna Plenário

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta