Mais de mil pessoas deram entrada no Huse com problemas relacionados a audição nos últimos quatro meses

0
20

Nos últimos quatro meses deste ano (julho a outubro 2019) foram registrados no Pronto Socorro do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), 1.072 usuários com problemas relacionados a audição. Desse total, 34 estavam relacionados a surdez, que é a diminuição da capacidade de ouvir abaixo de níveis considerados normais. Ela pode ser leve, moderada ou grave, por esse motivo, conscientizar as pessoas quanto a importância do cuidado com a saúde auditiva é o alerta feito pelo médico otorrinolaringologista do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Antônio Roberto Setton, no Dia Nacional da Surdez, celebrado em todo o país no dia 10 de novembro.

A poluição sonora faz parte da rotina das pessoas, prejudicando as estruturas do ouvido, o uso de protetores auditivos quando necessário, principalmente em locais de trabalho que causam risco à audição pela intensidade sonora é muito importante. Outra medida essencial para manter a audição saudável é não utilizar objetos pontiagudos para limpar ouvido como tampa de caneta, já a limpeza com o cotonete deve ser realizada na parte externa do ouvido, jamais deve ser introduzido no canal auditivo.

“O que muita gente não sabe é que isso pode trazer sérios riscos e complicações para a saúde auditiva. Infecções, inflamações, otite e até perfuração do tímpano são algumas delas. Isso porque ao limpar os ouvidos, a cera (substância conhecida como cerume) e que serve para manter o canal auditivo limpo, além de ajudar a afastar sujeira e poeira dos tímpanos, acaba sendo empurrada para mais fundo no ouvido levando fungos e bactérias, causadores da dor e infecção”, explicou Roberto Setton.

O médico orienta ainda aos usuários que em caso de algum tipo de inflamação auditiva, o ideal é buscar ajuda com um especialista. “A automedicação não é o ideal, a ajuda de um profissional em uma Unidade de Saúde é o mais adequado em qualquer caso para o uso correto de cremes elaborados a base de antibiótico, exames específicos para cada caso, mas a prevenção ainda é a principal medida para manter uma audição saudável”, enfatizou o otorrino.

SES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta