Governo de Sergipe  participa do I Encontro Regional de Saúde do Nordeste

0
11
O governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), participou em Salvador, do I Encontro Regional de Saúde do Nordeste, espaço criado para discutir temas estratégicos para a área da saúde pública, bem como o aperfeiçoamento e compartilhamento de experiências positivas na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). Realizado nesta quinta e sexta-feira, 7 e 8, na Escola Pública de Saúde da Bahia, o evento foi promovido pelo Consórcio Nordeste e Conselho Nacional de Secretários de Estado da Saúde (Conass).

O diretor de Atenção Integral à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, João Lima, representou o secretário Valberto de Oliveira no evento que trouxe discussões em torno de temas como Direito à Saúde, Sistemas Universais e Cobertura Universal de Saúde: Situação do Nordeste; Consolidação do SUS no Nordeste – melhoria da gestão e reorganização da atenção à saúde para estruturação de redes integradas na região Nordeste (cooperação entre os entes federados); Situação Fiscal e estratégias para o financiamento setorial adequado da Atenção Primária e da Média Complexidade no Nordeste.

Acompanhado assessor Aderbal Brito, o diretor João Lima destacou a importância do encontro para os gestores nordestinos da saúde pública. “O evento foi bastante proveitoso, não somente pela qualidade dos temas abordados nas mesas, mas pelos debates qualificados. Entidades como a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), tiveram a oportunidade de apresentar dados e informações sobre financiamento do SUS, em especial da Atenção Primária à Saúde, abem como da melhoria da gestão e da organização da Atenção à Saúde em Rede”, explicou.

O presidente do Conass, Alberto Beltrame, destacou a importância do evento para evolução das políticas de saúde na região do Nordeste. “O SUS e as pessoas que lutam por ele foram forjados nos desafios e nas dificuldades, começando pelo financiamento que não foi definido com clareza pela Constituição Federal. Isso nos motivou a avançar e continuaremos a avançar para garantir acesso e qualidade nos serviços de saúde para a população”, afirmou.

SES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta