MEC quer que universidades complementem a formação de alunos da rede pública

0
26

Adesão é voluntária e pode ser feita por instituições públicas ou privadas

O Ministério da Educação (MEC) lançou nesta quarta-feira (6) o “Programação Educação em Prática”, no qual prevê que universidades parceiras ofereçam seus espaços de laboratórios e outras estruturas para complementar a formação de alunos do ensino médio e também do fundamental II (6º ao 9º ano).

De acordo com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a adesão será voluntária e as universidades “serão bem avaliadas por isso”.

De acordo com o secretário de Educação Básica (SEB), Janio Macedo, o objetivo é que alunos de escolas públicas tenham a oportunidade de usar as estruturas e os professores das faculdades parceiras em atividades do ensino em tempo integral.

“Temos várias escolas públicas do país que não tem um laboratório de qualidade, às vezes não têm nem uma quadra de esportes, não têm como fazer para levar para aquele aluno uma educação de melhor qualidade apesar de todos nossos desejos e anseios. E não temos recursos públicos no momento em quantidade para fazê-lo.” – Janio Macedo, secretário de Educação Básica (SEB)

Segundo Macedo, a adesão é voluntária e pode ser feita por instituições públicas ou privadas. Ele disse ainda que esse acordo de cooperação tem que ser construído entre a instituição de ensino, o MEC e o Consed e a Undime.

Segundo o MEC, o Brasil tem 2.152 instituições de ensino superior privadas e 296 universidades públicas que podem aderir participar do programa. Os 38 institutos federais e os dois Centros Federais de Educação Tecnológica também podem participar do programa.

Durante o lançamento do programa, o Ministério de Educação anunciou que vai ampliar em quase 50% a oferta do Ensino Médio em Tempo Integral. Mais de 336 milhões serão destinados para a manutenção e ampliação do Novo Ensino Médio e do Ensino Médio e Tempo Integral.

Gazetaweb

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta