Luiz Eduardo escreve: CANINDÉ E O RETORNO DA BAGUNÇA

0
206

Cassado pela Câmara de Vereadores com um esmagador placar de dez votos a zero, o ex prefeito Ednaldo da Farmácia, pressionado pelo grupelho que tirava proveito da bagunça reinante na Prefeitura, quer assegurar, na Justiça,  o direito de reocupar o cargo que nunca exerceu de fato, levando o município a uma situação de calamidade publica .

Salários atrasados dois, três meses , alguns até a mais tempo , lixo tomando as ruas, saúde e educação em pandarecos. No hospital e postos de saúde faltavam desde o médico ao esparadrapo. Nas escolas o desleixo era tanto que quase dois mil alunos se transferiram para a rede estadual, e em maior quantidade para a rede de Poço Redondo . Com as estradas intransitáveis por terem sido abandonadas, tornou -se, em alguns locais,  muito mais fácil deslocarem-se os alunos ,todos os dias para Poço  Redondo. Em Canindé, faltar a merenda escolar era um descaso corriqueiro. Isso gerou uma situação de revolta na população, ainda mais indignada pelas repetidas notícias sobre malversaçao  de recursos . A impopularidade do prefeito ultrapassou o  índice absurdo dos noventa por cento,  tornando  mais forte argumento a favor do afastamento do  incompetente e desleixado. Dois recursos  pedindo que fosse sustada a votação  final do impeachment foram negados, em primeiro e segundo graus. O que se alega, agora, é que um vereador integrando a comissão processante teria se manifestado antes a favor da cassação do prefeito. Mas, foram dez votos, bem mais do que o mínimo exigido que seriam sete São onze vereadores ,  um não compareceu. Até o líder do prefeito votou contra ele. Ao assumir interinamente a prefeitura o presidente da Câmara Weldo  Mariano tomou rápidas providencias para reorganizar as finanças devastadas do município.  Demitiu quem não trabalhava e exonerou  quase 300 comissionados , começou a pagar salários atrasados e também a limpar a cidade, e recuperar estradas. Melhorou o atendimento na Saúde,   voltou a merenda escolar com qualidade. Foram colocadas carteiras nas escolas onde alunos sentavam no chão . A Secretária de Estado da Educação atendeu um pedido do novo prefeito. O Juiz e o Promotor da Comarca são testemunhas do que

 havia de desordem e bagunça, e das mudanças que já são sentidas e visíveis no município. O retorno do rejeitado e inepto ex prefeito, seria quase uma afronta ao que pensa e deseja a grande maioria, na verdade, a esmagadora maioria da população canideense. Haveria também , um desnecessário tumulto administrativo e um incalculável prejuízo para o município, que precisa construir uma boa imagem para atrair investimentos , no momento exato em que se define um projeto gigante de aproximadamente  um bilhão de reais para a instalação de uma portentosa usina fotovoltaica. O prefeito atual fez aprovar na Câmara uma lei concedendo incentivos fiscais para empresas do setor de energias renováveis. A construção dessa usina atairá, paralelamente ,outros numerosos investimentos , e isso exigirá um ambiente de tranquilidade e segurança jurídica, que seria afetado com um desnecessário e absurdo entra e sai de prefeitos, e, principalmente, trocando -se quem dá provas de competência, por um que saiu por desonrar o cargo .

Coisa triste esse retorno de Canindé ao espaço das notícias calamitosas.

Luiz Eduardo Costa

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta