Serviço de entrega de medicamentos por motos beneficia mais de mil pacientes do Case

0
15

O Serviço de Entrega Domiciliar do Centro de Atenção Integral à Saúde (Case), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), está crescendo. Já são 1.390 pacientes que recebem no conforto de casa o medicamento ou insumo que vai garantir sua saúde e bem estar. Em um ano, 190 novos usuários foram inseridos no serviço que em outubro do ano passado contabilizava 1.200 beneficiários. Isso está sendo possível através da iniciativa da gestão estadual que fez a substituição dos triciclos por motos, o que tem otimizado o serviço, mais que dobrando o número de atendimentos.

A entrega domiciliar acontece de segunda a sexta-feira e, diariamente, dois motociclistas fazem, em média, 40 entregas cada um. O serviço também é disponibilizado para todos os pacientes transplantados e renais crônicos, bem como para idosos e pessoas com necessidades especiais que não tenha quem possa ir ao Case receber o medicamento ou insumo.

A entrega domiciliar ganhou a aprovação dos pacientes, mas o serviço não é compulsório. “A pessoa precisa solicitar a sua inserção. Para isso, deve se dirigir ao setor, onde é feita uma avaliação do perfil, inclusive do tipo de medicamento que faz uso. Se atender os critérios do serviço, passa a recebê-lo em casa”, explicou Mônica Coelho, responsável pelo setor, ao afirmar que a maior conquista neste ano foi a inclusão dos renais crônicos na entrega domiciliar.

Mônica Coelho enfatiza que em todo o processo que envolve o serviço de entrega domiciliar há a preocupação com a qualidade do medicamento e, por isso, cuidados são adotados. Para cada tipo, o acondicionamento adequado. Os gelados, por exemplo, são conduzidos em caixas térmicas. Para os que não são, o cuidado é evitar a exposição ao calor.

Fotos: Flávia Pacheco ASCOM SES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta