Estudo aponta que óleo que afeta praias pode ter sido derramado entre AL e SE

0
56

Hipótese foi levantada durante trabalhos da UFRJ a pedido da Marinha

Estudos para que seja descoberta a origem do óleo que se espalhou pelo Litoral do Nordeste, afetando diversas praias, inclusive em Alagoas, estão sendo realizados e dois locais mais prováveis de serem o ponto de origem do problema ambiental são avaliados. Um deles fica entre os estados de Alagoas e Sergipe, a cerca de 600/700 km da costa.

A informação foi repassada pelo coordenador de Gerenciamento Costeiro do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Ricardo César, que destacou que trata-se apenas de uma hipótese levantada durante um estudo realizado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a pedido da Marinha.

De acordo com Ricardo César, em Alagoas, a região mais afetada pelo problema foi o Litoral Norte, especificamente as praias de Japaratinga e Maragogi, se estendendo pelo Litoral Sul de Pernambuco, onde também é preocupante a situação. Ele ressalta que o óleo que tem aparecido na costa já passou por um processo de decomposição e está misturado ao sal.

“O local de onde esse óleo partiu, para nós, que fazemos o Gerenciamento Costeiro, não é mais tão relevante. O material já se fragmentou e se espalhou e não temos mais como saber a quantidade e nem quando ele foi despejado no mar. Hoje, esse óleo já saiu do seu estado natural e está em decomposição”, afirma.

Além do ponto entre Alagoas e Sergipe, outro possível local de onde pode ter partido o óleo fica entre os estados de Pernambuco e Paraíba, na localidade onde se divide a corrente equatorial. Mas como conta Ricardo César, por enquanto, tudo não passa de hipótese.

Gazetaweb

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta