Com o objetivo de preparar os colaboradores para situações de emergência a coordenação de Infraestrutura da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), em parceria com o Corpo de Bombeiros, realizou treinamentos sobre brigada de incêndio e primeiros socorros. As atividades, que foram realizadas no auditório do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) contou com a participação de funcionários e profissionais da área de segurança da instituição.

Em dois dias de treinamento foram abordados temas relacionados ao uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como usar os extintores de incêndio das classes, A, B e C, inspeção e manutenção de extintores, sinalização padronizada, além de exercícios práticos sobre procedimentos para conter incêndios, prestar os primeiros socorros em caso de queimaduras, engasgamento, desmaios, vitimas de acidentes, dentre outros.

Conforme o sub-tenente Nunes e o segundo tenente do Corpo de Bombeiros, Waney Mateus,  as instituições e empresas devem preparar os funcionários para enfrentar situações adversas. “As aulas teóricas associadas aos exercícios práticos são para transmitir conhecimento sobre noções básicas de brigada de incêndio e primeiros socorros para que numa situação de emergência sejam adotadas medidas de contenção ou socorro”, frisou Nunes.

De acordo com o coordenador de Infraestrutura da Fundação, Jurandyr Cavalcante, a proposta dos treinamentos é despertar a consciência dos funcionários para a prevenção de acidentes e saber como agir em uma situação de emergência. “Através dessas informações queremos prepará-los para reconhecerem o perigo e como prestar atendimento de socorro, se houver necessidade”, salientou o gestor.

“Todo o treinamento foi muito importante e os exercícios para ensinar como utilizar o tipo correto do extintor de incêndio são essenciais na hora de conter um problema causado por fiação elétrica ou com gás de cozinha”, citou Josué da Silva Lima, responsável pelas equipes da Higienização e Limpeza do Hemose.

A funcionária terceirizada, Luzia Teixeira da Conceição, participou do exercício método ideal para transportar uma pessoa ferida à unidade de saúde. “Achei muito interessante as explicações de como verificamos uma pessoa ferida num acidente e como devemos remover a vítima para não lesionar a coluna cervical”, comentou.

SES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta