O parasita, que ainda é desconhecido, possui sintomas semelhantes à leishmaniose visceral, porém é mais grave e resistente aos tratamentos disponíveis.

O novo parasita já matou 2 pessoas e causou 150 casos de infecções graves em Aracaju. A descoberta está sendo conduzida por pesquisadores brasileiros, que publicaram um artigo na revista norte-americana “Emerging Infectious Diseases”. A pesquisa está sendo realizada com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

De acordo com um dos autores da pesquisa, o professor da Universidade Federal de Sergipe, Roque Pacheco de Almeida, a descoberta foi feita a partir da comparação entre os genomas do parasita desconhecido com o Leishmania, que é responsável pela leishmaniose.

“Os genomas se parecem, mas não são iguais. A semelhança é a mesma que existe entre homens e macacos, por exemplo, e é por isso que podemos dizer que é um novo parasita”, disse o pesquisador, citado pelo G1.

O primeiro caso de identificação de uma doença causada pelo novo parasita apareceu em 2011, quando um senhor de 60 anos apresentou sintomas de leishmaniose visceral no hospital, que chegou a ter o baço retirado e acabou indo a óbito.

Sputnick
Link: https://br.sputniknews.com/brasil/2019100114586327-cientistas-brasileiros-descobrem-novo-parasita-que-matou-2-pessoas-e-infectou-mais-de-150/

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta