Ex-prefeito Zé João disse que povo precisa votar em Propriá e que vai para prefeito ou apoiará alguém

0
106

Sem meio termos o ex-prefeito da cidade de Telha, empresário José João Nascimento, afirmou que nas eleições municipais de 2020, relacionada ao município de Propriá, poderá lançar sua pré-candidatura para prefeito e que, não saindo, estará apoiando alguém. De toda forma ficou claro que ele estará participando do pleito.

A afirmação de Zé João aconteceu no programa Propriá Fala Mais Alto na manhã do último sábado, 14/09, pela emissora Propriá FM. Questionado pelo Professor Paulo Dantas, âncora e entrevistador do programa, a resposta do ex-prefeito foi esclarecedora como toda entrevista. Foi um dos programas mais ouvidos da emissora porque trouxe uma figura da política local da qual o posicionamento dele, não só em Propriá como na cidade de Telha, são esperados. As linhas congestionaram com participação dos ouvintes que interagiram, porém, a contribuição por parte deles deixou a desejar, pois poderiam explorar do potencial de analise do entrevistado o máximo de questões sobre o momento, uma vez que o programa enveredou pelo viés político. Uma brilhante participação foi a do cidadão conhecido por Neném moto taxi. As demais restringiu-se aos elogios. Teve participações que foram enfadonhas. Houve quem não conseguisse espaço ao telefone para interagir.

Contudo, o importante em tudo na entrevista de Zé João foi quando ele colocou em termos de análise sobre Propriá. Um desses momentos é quando ele envereda pela linha de que acredita que o potencial de Propriá está em seu próprio povo. Relatou ainda da importância do povo de Propriá deixar de votar em outras cidades, já que são residentes no município não justifica votar fora. Esses dois aspectos colocados por ele, já defendidos inclusive aqui no site, são de grande verdade.

Como político e empresário, Zé João, atuando fortemente na região, ele domina o assunto com dados precisos. Ele sabe que a evasão de votos do município de Propriá não é de agora e que é importante a participação da justiça por fazer uma análise do assunto e ver onde reside o cerne da situação. O que faz alguém de Propriá, que reside e tem negócios locais votar fora da cidade? Quais as implicações de tais condutas? Qual o motivo de votar fora? Quais as responsabilidades sociais de tais eleitores? O que está por trás? Em relação ao que disse sobre o potencial de Propriá pelo seu próprio povo foi um momento muito lúcido. Propriá vem sobrevivendo da força do seu próprio povo que gira a economia local com unhas e dentes. Gestões ineficientes ao longo da história local; os governos do estado ao longo de 30 anos que ficaram de costas para o desenvolvimento do Baixo São Francisco tornando-o no que hoje é chamado por “maior bolsão de miséria do Estado de Sergipe.” Ao que parece, segundo a análise de Zé João, tais aspectos devem se perdurar porque não existe representação política na esfera estadual ou federal eleitos por Propriá e toda as demais regiões. Zé João conclamou da importância de termos deputados que representem e falem pelo Baixo São Francisco. Análise melhor não poderia.

Por fim a entrevista deixou claro que o nome de Zé João tem projeção política em Propriá e que uma parte da população ainda olha para a família de Dona Menininha, a ex-prefeita, como sendo gente de capacidade e responsabilidade política e administrativa para administrar Propriá. Zé João conduziu a entrevista com muita tranquilidade nas respostas, e pediu ao povo de Propriá para votarem no próprio município e emendou afirmando: “Ou vou para prefeito de Propriá ou apoiarei alguém.” A dúvida é, o que virá (?).

Por Adeval Marques
Foto: Arquivo

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta