O fenômeno de abduções no mundo continua sem explicações por parte das autoridades no que tange aos interesses de que estaria por trás do sumiço de pessoas com ênfases para crianças. Os Estado Unidos lideram o ranking de registros de aparições de objetos voadores não identificados (OVNIS), naves e sondas espaciais e os relatos de abduções.

Embora sem explicações, a situação vem ganhando força no meio público que cobram estudos para clareza pública, afinal, os impostos dos cidadãos americanos são destinados em grande parte para os órgãos que tratam da ciência, defesa, inteligência e pesquisa nacional, alertam os meios de comunicação e formadores de opinião dos EUA. São bilhões de investimentos depositados todos os anos.

Desde o incidente ocorrido no México em julho de 1947, na localidade de Roswell, no Estado do Novo México, nos Estados Unidos, onde um objeto voador não identificado (ou OVNI) caiu, que a sociedade começou a se questionar sobre a visita de extraterrestres no planeta Terra. Foram formadas entidades de pesquisas, como a MUFON e grupos de ufólogos se formaram por conta própria para estudar os fatos. Se antes os avistamentos eram de naves, passando para registros fotográficos, vídeos e relatos, ganha força agora, como em um estado de progressão dos casos, as abduções.

Denuncias dão ênfase ao que chamam de “acordo” entre o Governo dos EUA com uma comissão os espécies de extraterrestres que já vivem há anos na Terra, exatamente no sub-solo ou no continente da Antartida. De desacreditado pelas autoridades o que se percebe é que, as aparições e abduções têm causado reboliço quando figuras dos governos creditam de os casos existem não só nos EUA, mas em todo mundo e sendo comprovadas por experiências cientificas, a exemplo de regressões feitos pela psicanalise envolvendo a CIA, ou, serviço Agencia de Inteligência Americana.

Paul Hellyer, que foi ex-ministro de Defesa do Canadá, levantou sua voz em um Congresso que teve a presenças de várias autoridades de diversos Países. Após longo relato a respeito do assunto, ele não só afirmou sobre os fatos como solicitou a abertura dos extensos arquivos por parte dos EUA. Disse Paul: “O mundo tem direito de saber a verdade”. Outros, seguindo o caminho de Paul, saem das sombras e começam a relatar não só suas experiências em avistamentos e abduções como ainda, de forma corajosa, estão enfrentando o Governo dos EUA.

É nesse sentido que, o canal History, Discovery Channel e tantos outros espaços estão ajudando na informação mantendo estudos, pesquisas, entrevistas e séries sobre o assunto. Em especial o History vem promovendo grande investimento em material e publicando no canal oficial, History, e também na plataforma de vídeos do youtube sobre o assunto onde a gama de publicações é vasta.

A importância do assunto nos remete a pensar sobre o nível de acobertamentos por parte das autoridades em relação ao que realmente acontece e, mesmo de forma tímida. No Brasil, o ufólogo Ademar José Gevaerd é uma das grandes autoridades no assunto. Autor da Revista UFO, ele afirmou recentemente que o País avançando na política de abertura dos arquivos aos estudiosos, porém, ainda de forma muito tímida. Já os EUA, onde os avistamentos e abduções são mais fortes, têm muito a nos falar sobre o que de fato vem acontecendo no mundo com o fenômeno dos Ovnis.

No Baixo São Francisco, região Norte do Estado de Sergipe, em alguns pontos mapeados, existem relatos de pessoas sobre avistamentos de objeto voador que mantinha grande clarão ao voar pela extensão do rio São Francisco sem grande velocidade, como se estivesse observando durante a noite. Foram relatados mais de dois casos entre o Sertão e a região entre os municípios de Amparo do São Francisco, Canhoba e Propriá.

O mundo precisa saber e se preparar para o que os estudiosos já chamam a atenção: uma possível visita de outros seres de forma oficial na terra. Enquanto isso, as abduções continuam sem explicações.

Vídeo:

Por Adeval Marques
Vídeo: History

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta