O sarampo é uma doença contagiosa causada pelo vírus Measles morbillivirus, sua transmissão ocorre pelo ar, através de gotículas respiratórias produzidas ao tossir ou espirrar. O Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen) realiza o diagnóstico laboratorial da doença, através da coleta de três tipos de amostras, sangue, secreções naso e orofaríngeas e de urina.

De acordo com o farmacêutico bioquímico, Cliomar Alves dos Santos, a unidade é responsável por orientar toda a rede de Atenção Básica e hospitalar dos serviços de saúde nos âmbitos público e privado sobre a coleta de amostras para análises. “Esse trabalho contempla dois momentos, quando surge o aparecimento de manchas no corpo, até quinze dias. Esses sinais são característicos do sarampo”, explicou.

O diagnóstico laboratorial do Lacen, realizado por meio da sorologia serve para detecção de anticorpos IgM e IgG específicos. Os anticorpos específicos da classe IgM podem ser detectados no sangue, na fase aguda da doença, desde os primeiros dias até quatro semanas após o aparecimento do exantema. “As amostras de sangue que chegam até o laboratório são preparadas para testes através da técnica de ELISA”, salientou Alves.

Após essa fase inicial dos sintomas do sarampo, o Lacen também orienta a realização da coleta de amostras de secreções naso e orofaríngeas e de urina para testes de PCR. O material é encaminhado para Fundação Oswald Cruz (Fiocruz), referência nacional do Ministério da Saúde (MS) para processar as análises.

Em relação à coleta, acondicionamento e transporte das amostras do material biológico para investigação de Sarampo em Sergipe, o gestor informou que a nota técnica nº 03/2018, disponível para download no site: www.lacen.se.gov.br, no menu ‘ notas técnicas’ contém todas as instruções. “Essa é uma doença de transmissão aérea, por isso, é necessário adotar medidas de segurança preventivas para os profissionais envolvidos com o serviço e as demais pessoas no ambiente”, alertou o gestor da unidade.

Dados 

O laboratório central de Saúde Pública de Sergipe realizou este ano 39 exames, destes 17 casos seguem em investigação e  dois casos confirmados. A unidade colabora com  trabalho de Vigilância em Saúde e complementação diagnóstica e tem como objetivo o controle dos principais agravos de saúde da população.

SES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta