O pastor Paxton Singer é conhecido por seu posicionamento anti-LGBTQ, da igreja evangélica Harvest Bible Chapel, em Illinois, subúrbio de Chicago, foi preso acusado de abusar sexualmente de três jovens menores de 16 anos.

“O casamento é a união sagrada de um homem e uma mulher em uma união permanente de fé”; “A homossexualidade e a bissexualidade são pecados dos quais as pessoas devem se abster”; “Esta igreja não permite mulheres em posições em que exerçam autoridade sobre homens”, são apenas algumas das declarações já dadas pelo pastor de 24 anos.

De acordo com a declaração de uma das vítimas, cujo nome foi mantido em segredo, ele teria conhecido o pastor em um culto para jovens comandado por Paxton, em 2016. Paxton, então, teria convidado o jovem para passar um fim de semana com ele. A polícia aprendeu o celular da vítima com mensagens em que o líder religioso pede nudes ao rapaz.

Segundo o jornal Newsweek, outro abuso teria acontecido em agosto de 2017, e o terceiro em janeiro de 2018. Agora, as três vítimas denunciaram o líder religioso ao mesmo tempo.

Mixturando

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta