O ex-prefeito da cidade de São Paulo e adversário de Bolsonaro nas últimas eleições brasileiras foi condenado esta segunda-feira a quatro anos e seis meses de prisão em regime semiaberto.

O ex-prefeito da cidade de São Paulo e ex-candidato presidencial nas últimas eleições brasileiras, Fernando Haddad, foi condenado esta segunda-feira a quatro anos e seis meses de prisão em regime semiaberto pela Justiça Eleitoral, anunciou nesta terça-feira o órgão no seu site oficial.

O político do Partido dos Trabalhadores (PT), o mesmo do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, foi condenado pelo crime de “falsidade ideológica para fins eleitorais”. Em causa estão “258 declarações falsas de despesa com gráficas na prestação do então candidato Fernando Haddad, na campanha para a Prefeitura de São Paulo, em 2012”, especifica o comunicado.

A investigação levou em consideração as condições “insuficientes” para impressão dos materiais, já que, dado o momento que consta nas faturas apresentadas pela defesa, não havia funcionários suficientes na gráfica, nem foi detetado “consumo de energia elétrica, insumos e papel compatível para a realização das atividades”.

A condenação desta segunda-feira segue ação penal proposta pelo Ministério Público Eleitoral em 2016, e ainda cabe recurso da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral.

Observador

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta