Ele estava assessorado de parte de sua equipe

O prefeito de Canindé de São Francisco, Ednaldo Vieira Barros, relatando sobre a situação do município em entrevista na emissora Delmiro FM, afirmou que passa por sua cabeça a ideia de renunciar, mas, que não o fará. Ele complementou ainda que decisões assim não acontece me um “piscar de olhos”. É a segunda vez que ele levanta a ideia.

Na entrevista, mostrando melhora na oratória e certa didática, mesmo mantendo o sotaque paulista-nordestinês desnecessário, numa clara negação do seu dialeto de origem nordestina de Alagoas, ele demostrou sua angustia em ver a situação calamitosa e declarou que a esperança é que a implantação da usina solar, no Povoado Curituba, posso conseguir mudar o quadro que o município vem passando em sua administração. Foi equilibrado e fez algumas reflexões importantes. Ele disse: “Não tomo decisões sozinho e sim com meus assessores técnicos”.

O que não se entende na administração de Ednaldo é o fato de ser mal assessorado e fazer vistas grosas para corrupções que acontecem dentro do bojo do seu governo, como já denunciado. Essa mancha foi talvez um dos pontos que levou seu mandato ao naufrágio atual e a possível cassação pela Câmara Municipal. Na quarta-feira, 14/08, aconteceu a última acareação e será produzido o Relatório que decidirá sua permanência ou não enquanto prefeito. As coisas não são boas.

Homem de bem, porém com grande facilidade para machucar seu próprio ego e demonstrar falta de condições de superação de algumas críticas e crises, Ednaldo tinha tudo para fazer uma grande administração se fosse mais humilde. Na entrevista ele passou toda tranquilidade necessária que um líder deve ter, porém, quando se observa na função de prefeito, ele tem demonstrado outro comportamento que o faz ser criticado dentro e fora de sua gestão.

“Não posso renunciar, mas passa por mim essa possibilidade”, disse fazendo uma de suas melhores entrevistas que já concedeu. O bom seria se ele reavaliasse tudo isso nesse momento em que passa sua vida e pudesse “nascer de novo” e assim permitisse se perdoar perdoando a todos ao invés de si magoar e publicar quem são seus algozes.

Por Adeval Marques
Foto:leitor do site Propriá News

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta