O Workshop Abipti “Pesquisa, Inovação e Desenvolvimento Sustentável em Energia” teve início no período da tarde de hoje (13), durante o Innovation Summit Brasil, que segue até amanhã, em Florianópolis-SC. Com abertura do presidente da Associação, Antônio Carlos Porto de Andrade, a sessão teve início com a palestra “Política Nacional de Planejamento Energético”, ministrada pelo Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), Reive Barros dos Santos.

A apresentação começou com a exposição do planejamento energético e, posteriormente, das alternativas para expansão da geração, como o Projeto de Integração do Rio São Francisco, que foi divulgado na semana passada, e tem o objetivo de garantir a segurança hídrica a 12 milhões de habitantes, em 390 municípios, nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, por meio da transposição do Rio São Francisco.

De acordo com Reive, até 2027 devem ser investidos até R$60 bilhões de reais em geração distribuída. Quanto à expansão de transmissão, estão previstos R$72,5 bilhões de investimentos em extensão de linhas de transmissão e R$35,2 bilhões em capacidade de transformação.

Quanto ao novo mercado de gás, o Secretário apontou que são esperados resultados como a monetização do gás natural do pré-sal, Sergipe-Alagoas e outras bacias, atração de investimentos no Midstream, viabilização das termelétricas a gás, reduzindo o preço da energia, e a promoção da atividade industrial.

Ao finalizar a sua palestra, Reive falou sobre a modernização do setor elétrico. Trata-se da Portaria nº 187 (05/04/19), que institui um Grupo de Trabalho para aprimorar propostas que viabilizem a modernização do setor elétrico, fundamentadas nos pilares da governança e da estabilidade jurídico-regulatória.

Os resultados esperados são a garantia do suprimento de energia do país, o impulsionamento do crescimento econômico nacional, a promoção da competitividade, a alocação de riscos e custos de maneira equilibrada, a inserção de novas tecnologias, mais liberdade aos consumidores de energia elétrica, e a universalização dos serviços de energia elétrica.

Após a palestra magna, Reive se reuniu com outros especialistas para debater sobre pesquisa, inovação e desenvolvimento sustentável em energia.

Abipti

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta