No século 5 a.C, o historiador Heródoto visitou o Egito e escreveu sobre estranhas embarcações fluviais que passavam pelo Rio Nilo. Desde então, estudiosos argumentam sobre a veracidade de seu relato já que não havia, até o momento, evidências que comprovassem a versão.

Na cidade portuária, e agora submersa, Thonis-Heracleion, pesquisadores exploraram mais de 70 naufrágios do Nilo. Eles descobriram artefatos que revelam detalhes impressionantes sobre o antigo centro comercial e cultural da região

 

“Foi só quando descobrimos esse naufrágio que percebemos que Heródoto estava certo”, disse o diretor do centro de arqueologia marítima da Universidade de Oxford e responsável pela descoberta, Damian Robinson, em entrevista ao jornal The Guardian.

Cerca de 70% do casco da embarcação está bem preservado no fundo do Rio Nilo. De acordo Robinson, a descrição de Heródoto era precisa. “O que Heródoto descreveu foi o que estávamos olhando”, afirmou.

Galileu

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta