Um novo impeachment está em acelerado andamento. Desta vez é de pequenas proporções, e ameaça seriamente o prefeito de Canindé, Ednaldo da Farmácia, um político sem maior expressão. Chegando aos três anos no cargo,  que alcançou como vice, em face da morte precoce do sempre lembrado prefeito Orlandinho Andrade, Ednaldo até agora, não disse para o que veio. Salários atrasados, fornecedores enganados, alunos sem aulas, saúde que não funciona. O município desceu ao fundo do poço, aproxima-se do caos, e a total ausência de capacidade, ou vontade de gerir, da administração atual, agrava ainda mais o problema.

Mas a arrecadação não despencou como se diz, o cofre municipal é que se transformou em misteriosa Caixa Preta, onde ninguém  sabe quanto entra, nem quanto sai.  A não ser raros privilegiados, como a advogada procuradora do município, Kátia Siqueira, que tem a extraordinária capacidade de multiplicar recursos para pagar precatórios, principalmente, aqueles beneficiando parentes e amigos que ela como advogada cobrou, ou designou para isso escritórios “amigos”, e agora, generosamente, determina que sejam religiosamente pagos em dia.

Enquanto isso, a população padece, mas a voz popular já deu nome novo à procuradora: Kátia Precatório.

Por Luiz Eduardo Costa

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta