<<O objetivo é a formatação de um dos pilares do Plano da Primeira Infância do Estado de Sergipe, em construção

Conhecer o funcionamento, a estrutura física e ter ciência das dificuldades operacionais das maternidades foram as razões que levaram a vice-governadora Eliane Aquino a realizar uma visita técnica às unidades que compõem a Rede Materno-Infantil, na companhia do secretário de Saúde, Valberto de Oliveira, e de gestores da pasta. A visita técnica, que ocorreu nesta quarta-feira, 17, vai subsidiar a formatação de um dos pilares do Plano da Primeira Infância do Estado de Sergipe, em construção, que é o direito de nascer.

“No governo Belivado Chagas estamos construindo o Plano da Primeira Infância para o Estado de Sergipe e, para desenvolvê-lo, precisamos saber como está a Rede Materno-Infantil. Decidimos então visitar cada uma das maternidades com o secretário Valberto, porque não tem como a gente pensar em um plano de primeira infância, sem assegurar o direito ao nascimento e, para isso, o primeiro passo é melhorar nossa a rede, para que nossas mulheres e crianças não corram nenhum risco e os partos sejam seguros e humanizados”, disse a vice-governadora.

A visita começou pela maternidade do Hospital Regional de Propriá, na região ribeirinha do Estado. Lá, a vice-governadora e secretário de Saúde dialogaram com a gestão e profissionais da unidade sobre processos de trabalho, protocolo de atendimento e melhorias que podem ser implantadas para tornar ainda mais humanizada a assistência às gestantes e às crianças.


A maternidade do Regional de Propriá é dotada de 16 leitos de alojamento conjunto (mamãe e bebê), dois leitos de UCINCo (Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convenciona), salas de acolhimento, de parto normal e cirúrgica, segundo informou a coordenadora da Rede Materno-Infantil da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Helga Muller. Ao final da visita, alguns encaminhamentos foram definidos, a exemplo da sala de apoio à amamentação que será criada com o objetivo de captar leite humano, dentro da maternidade e fora dela, junto aos municípios da região.

Definiu-se também que a maternidade terá um acesso próprio e independente da entra do Pronto- Socorro do hospital, conforme informou o gerente de Infraestrutura da SES, Ronin Marcos dos Santos. “Verificamos a necessidade de transformar as salas de pré-parto em salas de PPP (Pré-parto, Parto e Puerpério) e de abrir uma porta para a área de parto normal, melhorando o atendimento às gestantes”, disse.

De Propriá, a vice-governadora e equipe chegaram ao Centro Obstétrico Leonor Barreto Franco, no município de Capela. Eliane Aquino e Valberto de Oliveira conversaram com a gestora da unidade e profissionais da casa, conheceram as instalações físicas e dialogaram sobre as dificuldades que a maternidade enfrenta para se manter ativa. Da visita, resultou o compromisso de, juntos, estudarem a viabilidade de mantê-la aberta e possibilidades de torná-la mais produtiva.


A visita técnica se estendeu à maternidade do Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória, no Sertão sergipano. Recém-reformada, a unidade não carece de melhorias físicas, mas ficou evidente a necessidade de se completar as escalas médicas. Pediatras, neonatologistas e obstetras são a carência da maternidade que é composta por 16 leitos de alojamento conjunto, quatro leitos de pré-parto, uma sala de parto normal e centro cirúrgico.

O secretário Valberto de Oliveira disse que a visita técnica reforça a necessidade de ampliar ainda mais a atenção à rede materno-infantil.  “Infelizmente inda estamos com déficit grande de profissionais e nossa esperança é que, com o novo Processo Seletivo Simplificado (PSS) obstetras e neonatologistas ocupem os espaços que ofertamos e estão à espera deles. É uma preocupação do governador e da vice-governadora em reduzir a mortalidade materno-infantil em Sergipe ”, enfatizou.

A rede

A Rede Materno-Infantil do Estrado de Sergipe é composta por unidades próprias e filantrópicas. Nesta última modalidade, duas têm gestão da SES e duas têm gestão municipal, mas atendem a região de saúde em que está localizada, conforme pactuação.

A rede própria é composta pelas maternidades São Vicente de Távora (Hospital Regional de Propriá); Governador João Alves Filho (Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória); Leonor Barreto Franco, em Capela; José Franco Sobrinho (Hospital Regional de Nossa Senhora do Socorro); e Nossa Senhora de Lourdes, na capital.

As maternidades da rede filantrópica com gestão da Secretaria de Estado da Saúde são a Zacarias Júnior, em Lagarto, e a Amparo de Maria, em Estância. As que têm gestão municipal são as maternidade São José, em Itabaiana, e Santa Isabel, em Aracaju.

Fotos: Flávia Pacheco ASCOM SES

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta