Indignação em todo Estado perante a postura insensível do Governador Belivaldo Chagas: inadmissível para um líder

A calamidade pública instalada na cidade de Riachuelo, após o caos gerado pelas chuvas, deixando 350 famílias desabrigadas, ou seja, um número de aproximadamente 1.500 pessoas, carentes de atenção e solidariedade de todos, mas em especial do Governo do Estado que tem aparatos para dar suporte e resoluções, vem expondo a imagem do Governador Belivaldo Chagas ao nível classificado de “insensibilidade.” Boa parte da imprensa do Estado pedindo que o chefe do Estado fosse “sensível.” Foram várias manifestações em programas de rádio e escrita.

Com uma semana de chuvas a cidade está devastada e até o momento Belivaldo Chagas não foi ver de perto a situação. Bem diferente de Edvaldo Nogueira, que foi pessoalmente em vários pontos de Aracaju, munido de capa e com sua equipe, ver de perto a situação e participando das decisões. Eis o papel de um líder ou administrador de um Município. Isso é “Sensibilidade.”

Ponte intransitável, bairro ilhado, sem água, aulas suspensas, risco de doenças, utensílios, móveis, residências destruídas, etc, etc, etc, a frase final é “Cidade destruída.” Sua reconstrução deve ser uma somação de forças por parte de todos, inclusive sociedade civil.

Belivaldo Chagas deveria ser o primeiro a chegar em Riachuelo, ao menos para ser registrado a sua presença lá. Como líder moveria seu staff, montaria toda logística e aparato possível para dar assistência, como fez Edvaldo Nogueira. Belivaldo não o fez. Cometeu pecado, foi omisso enquanto líder, foi insensível, mente assim em sua proposta de Governador quando disse que viria para resolver. É desse posicionamento de Belivado que originou a revolta de Said Gitz, ao cometer suicídio, é dessa omissão de Belivaldo que agora todos os chamam de “O Insensível.”

Nessa segunda-feira (15) o jornalista Narcízio Machado fez um Editorial chamando a atenção do Governador para agir. Na coerência e lucidez de Narcízio , o Governador já deveria ter ido à Riachuelo e fazer o papel de líder[…] Se com sete meses de administração o Estado aguarda ações/”resolver”, não se observa nada na mudança de Agenda.  

“Ele ganhou o título de mentiroso, agora também de insensível.”, disse um dos comentários de rádio no programa da rádio Jornal FM.

Por Adeval Marques
Foto: Divulgação

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta