FESTAS JUNINAS DO NORDESTE: “DEVOLVAM MEU SÃO JOÃO”

0
60

_#devolvaMeuSãoJoão_

Acompanhado comentários e polêmicos depoimentos de muitos artistas, observo vários gêneros musicais se “confrontando” diante de uma certa, degeneração cultural, que assola os Festejos Juninos do Nordeste. Sim. Do NORDESTE!

Não adianta tentar mascarar, maquiar, desfocar, disfarçar… 

A festa é típica do Nordeste, doa a quem doer!

Não tenho formação acadêmica, não sou estudioso, nem de longe um intelectual, tampouco crítico de gênero musical. Mas, com certeza, lembro das canções que cresci ouvindo e por assim dizer, aprendi a valorizar. 

Sinto saudade do clima junino na minha pequena, porém, acolhedora cidade natal, Cedro de São João, no interior sergipano. Lá sempre ouvia Luiz Gonzaga, Jorge de Altinho, Flávio José, Jackson do Pandeiro, Clemilda, Rogério, Amorosa entre outros. 

Cresci sentindo o cheiro de fumaça das fogueiras e dos fogos, saboreando as comidas típicas e sempre 

valorizando os ritmos juninos.

Defendo a cultura da nossa região, pois, se assim eu não fizer, quem fará por mim? 

Se assim, o povo nordestino não fizer, quem fará por nós? 

Quem irá valorizar nossos artistas, nossa música, nossa gente?

Respeito e sei que todos os artistas devem ser valorizados, existe “espaço para todos”, mas não sejamos cegos nem demagogos… Os “artistas da moda” que arrastam multidões para as praças de eventos, que têm uma ideologia musical partindo para verdadeiras apologias em diversas áreas, que não me cabe elencar. E diga-se de passagem, são quase sempre contratos de muitos cifrões, que beneficiam muita gente, menos os artistas do Nordeste, menos a nossa cultura, menos a memória do nosso autêntico forró.

Observem que esses artistas (da moda) recebem cachês absurdos, que o contrato de uma atração, certamente pagaria  tantos outros que verdadeiramente valorizam e enaltecem as riquezas culturais da nossa região. 

Na verdade estão querendo apagar a todo custo da memória do nosso povo, a beleza dos festejos juninos. Estão deixando de fora, das melhores festas do Nordeste e quiçá do Brasil, muita gente boa que, a duras penas, puseram o pé na profissão. E continuam lutando com muita garra, pela valorização cultural.

Por Renison Felix
(Ativista e Produtor Cultural)

_#devolvaMeuSãoJoão_

Acompanhado comentários e polêmicos depoimentos de muitos artistas, observo vários gêneros musicais se “confrontando” diante de uma certa, degeneração cultural, que assola os Festejos Juninos do Nordeste. Sim. Do NORDESTE!

Não adianta tentar mascarar, maquiar, desfocar, disfarçar… 

A festa é típica do Nordeste, doa a quem doer!

Não tenho formação acadêmica, não sou estudioso, nem de longe um intelectual, tampouco crítico de gênero musical. Mas, com certeza, lembro das canções que cresci ouvindo e por assim dizer, aprendi a valorizar. 

Sinto saudade do clima junino na minha pequena, porém, acolhedora cidade natal, Cedro de São João, no interior sergipano. Lá sempre ouvia Luiz Gonzaga, Jorge de Altinho, Flávio José, Jackson do Pandeiro, Clemilda, Rogério, Amorosa entre outros. 

Cresci sentindo o cheiro de fumaça das fogueiras e dos fogos, saboreando as comidas típicas e sempre 

valorizando os ritmos juninos.

Defendo a cultura da nossa região, pois, se assim eu não fizer, quem fará por mim? 

Se assim, o povo nordestino não fizer, quem fará por nós? 

Quem irá valorizar nossos artistas, nossa música, nossa gente?

Respeito e sei que todos os artistas devem ser valorizados, existe “espaço para todos”, mas não sejamos cegos nem demagogos… Os “artistas da moda” que arrastam multidões para as praças de eventos, que têm uma ideologia musical partindo para verdadeiras apologias em diversas áreas, que não me cabe elencar. E diga-se de passagem, são quase sempre contratos de muitos cifrões, que beneficiam muita gente, menos os artistas do Nordeste, menos a nossa cultura, menos a memória do nosso autêntico forró.

Observem que esses artistas (da moda) recebem cachês absurdos, que o contrato de uma atração, certamente pagaria  tantos outros que verdadeiramente valorizam e enaltecem as riquezas culturais da nossa região. 

Na verdade estão querendo apagar a todo custo da memória do nosso povo, a beleza dos festejos juninos. Estão deixando de fora, das melhores festas do Nordeste e quiçá do Brasil, muita gente boa que, a duras penas, puseram o pé na profissão. E continuam lutando com muita garra, pela valorização cultural.

Por Renison Felix
(Ativista e Produtor Cultural)

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta