A gerência de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES) alerta para o fim do período da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que termina na próxima sexta- feira, 31. Apenas 75,34% da população sergipana está imunizada, a meta mínima é de 90%, de 567.774 pessoas, o estado de Sergipe vacinou até agora 427.765, conforme informações do Departamento de Informática do SUS (Datasus), do Ministério da Saúde (MS), o que mostra que a cobertura ainda está abaixo do esperado.

“Entramos na última semana da campanha que encerra sexta-feira e o estado de Sergipe continua com uma cobertura baixa, ainda não atingimos a cobertura mínima em nenhum dos grupos prioritários. Então, cada município precisa verificar sua cobertura vacinal e realizar uma busca em cima daquele grupo que está com a cobertura abaixo de 90% para que, até o último dia, tenhamos vacinado toda a nossa população”, comentou a gerente de Imunização da SES, Sândala Teles.

O sistema Datasus mostra que, por Região de Saúde, Itabaiana vacinou 83,76% da população, Propriá 82,47%, seguida de Nossa Senhora da Glória com 80,62% da população imunizada, Estância aparece com 75,57%, Nossa Senhora do Socorro imunizou 74,53%, Lagarto 71,06% e Aracaju 64,16%. Porém, alguns municípios conseguiram atingir a meta vacinal em todos os grupos prioritários, são eles: Malhada dos Bois, Areia Branca, Pedra Mole, Santa Rosa, Amparo do São Francisco, Barra dos Coqueiros, Riachuelo, Itabaiana, Macambira e Santa Rosa de Lima.

Por grupo prioritário, a cobertura aparece como segue: 110,96% dos Indígenas já receberam a vacina, 87,56% dos professores, 80,05% dos idosos, 79,90 das pessoas que apresentam comorbidades, 79,45% das puérperas, 72,84% das crianças com 6 meses a menores de 6 anos, 72,74% das gestantes, 67,62% dos trabalhadores da saúde, 53,85% dos funcionários do sistema prisional, 35,17% dos policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das forças armadas, estes acrescentados ao grupo, pelo Ministério da Saúde, após o início da campanha, e 23,49% da população privada de liberdade.

“Vale ressaltar que a meta deve ser atingida por grupo. Não é interessante atingir a cobertura vacinal no total geral dos grupos, porque quando vamos analisar os dados por grupos prioritários, verificamos que o da criança e o do idoso, não atingiu a meta ideal. A vacinação continua nas Unidades de Saúde e eu repito: não deixem de se vacinar, o período é chuvoso, as urgências já estão cheias de pessoas com problemas respiratórios, outros estados já estão com problemas seriíssimos com o H1N1 e isso vai chegar para a gente caso a população não esteja vacinada. Garanta sua vacina, porque, após o término da campanha, a vacinação será aberta para pessoas de outros grupos. A vacina é cara e não pode ser desperdiçada”, concluiu Sândala.

Asscom Saúde Sergipe

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta