A história de Dom José Brandão de Castro figura como um patrimônio para Propriá por seu o primeiro Bispo dessa Diocese. As justas homenagens do homem que defendeu tantos necessitados de representantes que falassem por eles em suas angústias e lutas, fazem do homem José Brandão de Castro um ícone que atravessa gerações.

Confira o vídeo e a poesia de Oliveira Neto.

Poesia de Oliveira Neto

CENTENÁRIO DE DOM JOSÉ BRANDÃO DE CASTRO
Peço licença a Deus;
E aos católicos cristãos;
Pra falar de um homem santo;
Que fez história no sertão;
Hoje ao lado do pai;
Mas vivo em cada coração.
Dom José Brandão de Castro;
Primeiro Bispo de Propriá;
Quem quer que ouça teu nome;
Dele logo há de lembrar;
É sobre seu centenário;
Que eu agora vou falar.
José Brandão de Castro;
Em Rio Espera nasceu;
No estado de Minas Gerais;
Onde lá pouco viveu;
Mudou-se pra Mariana;
Seguindo o caminho seu.
Em vinte e quatro de Maio;
De Mil Novecentos e dezenove;
Nasceu José Brandão de Castro;
Que tantos até hoje se comove;
Filho de  Augusto e Maria Afonsa;
São oito irmãos quase eram nove;
De Mil Novecentos e  trinta e dois;
A trinta e cinco que o menino José;
Estudou num seminário menor;
Logo cedo ao mundo provou tua fé;
Seminário Nossa Senhora da Assunção;
Em Mariana começou teu viés.
Congonhas do Campo em Minas;
Aos dezesseis anos de idade;
No Seminário São Clemente;
Já seguindo o caminho da verdade;
Na ordem dos Redentoristas;
Encerrou sua escolaridade.
Aos dezoito mudou-se para São Paulo;
Formou-se em filosofia e teologia;
E em mil novecentos e quarenta e quatro;
Com orgulho o mesmo já exercia;
A função de sacerdote, padre;
Passando a servir a Deus com alegria.
Atuou em Coronel Fabriciano;
Em BH na Igreja de São José;
Foi diretor da revista São Geraldo;
Em Curvelo mostrou toda tua fé;
Em meados de sessenta em Propriá;
Chegou na Diocese Dom José;
Em mil novecentos e sessenta;
É criada Diocese de Propriá;
E no dia vinte e cinco de junho;
Dom José virou bispo do lugar;
Sendo o primeiro bispo diocesano;
E história começou a fazer cá.
Foi membro do Concílio do Vaticano;
A assembleia cristã deliberou;
Com Dom José Brandão de Castro;
Sendo bispo Propriá foi quem ganhou;
E com sede de justiça social;
Ao lado do povo sempre lutou;
Fundou a escola técnica de Propriá;
Trouxe o MEB, investiu em educação;
E saiu em defesa do seu povo;
Fez justiça do litoral ao sertão;
Brigando sempre pelos trabalhadores;
Onde tinha luta Dom José botava a mão.
Lutou pelas conquistas das terras;
Do conselho pastoral participou;
Nos estados de Sergipe e Bahia;
Nosso bispo sempre então se destacou;
Foi um mártir em conflitos sociais;
Mas seu povo nunca abandonou.
Em setenta e quatro, Fazenda Betume;
Saiu em defesa dos trabalhadores rurais;
Em Santana dos Frades em Setenta e nove;
Suas lutas se reflete nos dias atuais;
Conquistou Borda da Mata em Canhoba;
Pelo Morro do Chaves fez muito mais.
Em Ilha de São Pedro lutou pelos índios;
Pelos cariris e também os Chocós;
As autoridades constituídas do estado;
Reconheceu suas lutas como dom maior;
Sua opção preferêncial pelos pobres;
Sempre com estes nunca os deixou só.
Com Dom José nossa Diocese cresceu;
Propriá se destacou no cenário brasileiro;
Mesmo com todas perseguições sofridas;
Dom José sempre foi um bispo guerreiro;
Na iminência de chegar seu centenário;
Homenagens surgirão o ano inteiro.
Dom José Brandão de Castro foi poeta;
Profeta, escritor e compositor;
Um dos maiores oradores do Brasil;
Na música foi um exímio cantador;
Parabéns por seu centenário homem santo;
Nosso bispo foi sinônimo de amor.
26/05/2018
Oliveira Neto|

Foto: Internet

 

 

 

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta