Uma série de denúncias pode chegar ao conhecimento da Justiça e até na Polícia Federal após a saída do Secretário Municipal de Educação, Alberto Jorge Franco Vieira, que deixou o cargo na semana passada. Segundo fontes locais, Beto Vieira não concordou com diversas situações voltadas para a pasta que administrava, houve choque de relações e preferiu entregar o cargo.

Segundo relatos das fontes, um leque de denúncias estariam documentadas contra a atual administração do Prefeito Ednaldo da Farmácia e outros ao seu lado. A autoria das denúncias parte de um “grupo” de pessoas e é do conhecimento do Prefeito. “Ou o Prefeito cuida de Canindé ou denunciamos. População, empresários, classe política, não suporta mais. Nós queríamos assim, mas, será o jeito levar para onde resolve […]“, afirmou uma fonte em sigilo.

A Câmara Municipal vem tentando dialogar com o Prefeito solicitando que ele tenha um olhar sensível sobre a situação da população e do Município como todo, já que é o administrador, porém, “ele se mostrou frio e sem resposta […]”, foi a informação da fonte em sigilo.

A Polícia Federal, que já esteve no Hospital Municipal, já pode ter outras informações sobre que estão sendo tratadas com sigilo e chegar ao conhecimento público em breve. O estopim de tudo foi na saída do Secretário porque “A situação do jeito que está é insustentável e a  sociedade não suporta mais tanta coisa errada e sem resposta. Canindé ainda têm, em toda sua arrecadação,  cerca de R$ 9 milhões. O Prefeito é uma aberração enquanto administrado. Em suas entrevista ele não diz nada, prefere falar que tá sabendo disso e daquilo e inúmerar nos bastidores quem lhe trai ou não.  É inadmissível atrasos de funcionários e fornecedores e desobediência da justiça. A população não suporta mais. Decepção total para todos nós […]”, afirmam.

Por Adeval Marques
Foto: Revista Canindé

Preencha nosso formulário de contato e manteremos retorno.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta