Segundo um vendedor de água em Propriá, com o aumento da temperatura as vendas aumentaram consideravelmente nos últimos dias cerca de 30%. Além do calor, outro fator é o estado da coloração da água no rio São Francisco que causa certo alerta nas pessoas, mesmo que nas torneiras ela esteja chegando clara, assim complementou a informação o vendedor.

O galão está sendo vendido a R$ 6 reais no local e R$ 7 para entrega. Ele é o responsável por puxar as vedas e deve continuar pelas próximas semanas. Com o aumento do calor, o corpo sente necessidades de hidratação e as pessoas sentem vontade de tomar o liquido constantemente.

Após o incidente de Brumadinho algumas pessoas ficaram com receio e saíram a procura de comprar vasilhames do tipo galão e não pretendem voltar a usar água das torneiras para beber. “Eu uso filtro de cerâmica, mas, depois desse negócio da barragem de Minas Gerais – Brumadinho – eu comprei dois galões e não pretendo beber das torneiras, mesmo que seja filtrada. É melhor prevenir que remediar”, disse doma Maria da Graça, uma idosa de 68 anos de idade.

Em relação a situação em Brumadinho, cuja lama de milhões em metros cúbicos chegou ao rio Paraopeba – Minas Gerais – ainda se mantém em alerta pelos órgãos de monitoramento.

Por Adeval Marques
Foto: ilustrativa

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta