Como trabalhar a imagem e o turismo em Propriá diante de uma situação dessas?

Uma cultura que se enraizou e verdadeira falta de educação e respeito para com os banhistas é o fato de proprietários levarem seus animais, cães e cavalos, para tomar banho e meio da população. A situação acontece há anos e vem causando indignação. Além de ser um problema de saúde pública e de justiça. O número da Guarda Municipal para reclamações ou denúncias é o 153, 24 horas da semana.

No local já foram colocados placas de sinalização que, de forma irresponsável, foi retirada por pessoas de má índole. O local é usado por pais de famílias com seus filhos ainda crianças, idosos e mulheres. Nesses dias de calor o local é ainda mais usado por todo e, do nada, alguém surge com um grupo de cavalos e os colocam para banhar-se e beber da água em meio de todos. Retrocesso educacional, político, de saúde, verdadeira falta de sensibilidade para com os demais, desrespeito às leis e aos órgãos locais. Numa frase: “coisa de mundiça.”, como frisou um dos usuários indignados.

A Guarda Municipal já foi ao local por diversas vezes e nada se resolve. Falta consciência por parte da população e mais rigor pelos órgãos. É certo que a cidade é de aspectos e cultura interiorana, contudo, onde fica a educação?  Onde reside a empatia?

Falta campanhas e sinalização

A situação é ainda pior quando cães criados de qualquer modo alinham-se com os banhistas transmitindo parasitas que são ingeridos pelas pessoas que, de quando em vez, sorvem um pouco da boa água do São Francisco ou se refrescam nela. “Quando os cavalos chegaram, suados, os donos colocaram eles no meio da gente. “Tem cachorro tomando banho com os próprios os donos e até desfile de Pitbull  e Rottweiler. Isso não acontece em uma cidade civilizada onde o povo têm educação e se respeita.”, desabafou Tereza M. S. – Professora – que sempre vem à Propriá nas épocas de carnaval e hoje reside em São Paulo. Depoimentos como esses podem ser colhidos no local e as situações registradas com fotos e vídeos. É um absurdo e as autoridades precisam agir.

O local pode ser explorado como um dos cartões postais da cidade se estruturado. Ali existe nas proximidades a estátua do Bom Jesus do Navegantes. A Crôa dos Pintos, novo local de banho, também vem sendo atingido. A situação afugenta o turismo fazendo com que Propriá apareça de forma negativa. A Guarda Municipal se disse atenta. A informação é de que o Centro de Zoonoses esteve no local, porém, algo precisa acontecer, efetivamente ou todos nós seremos derrotados.

Por Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA