Quem não se orgulha dessa terra?
Ser filho de Propriá, ser propriaense?
Seja por teu passado rico e glorioso!
Seja pelas grandezas do teu presente;
Seja por nossa ponte, por nosso rio;
Por sermos da princesinha do Brasil;
Propriá, te amamos eternamente.

O amor que eu tenho por Propriá!
Grito ao mundo, não nego a ninguém;
Porque o filho que nega tua terra;
É capaz de negar os teus pais também;
Por isso eu, que sou viajante do destino;
Nem em meus dias de transe e desatino;
Nego que sou filho dessa terra, a alguém.

Qual cidade em Sergipe Del Rey?
Tens a beleza que tem Propriá?
A sua frente este rio majestoso;
A Catedral e suas torres a nos saudar;
E essa ponte que encanta a gente;
Teus arcos parecem sorridentes;
Desejando boas vindas a quem chegar.

Qual cidade já foi cantada?
Por Luiz Gonzaga Rei do Baião;
Ou foi visitada por um Imperador?
Dom Pedro Segundo em questão;
Sua história bem cedo começou;
Terra amada onde avião já pousou;
Antiga meca da nossa região.

Propriá de Bom Jesus dos Navegantes;
De Santo Antônio nosso padroeiro;
Propriá de cada bairro e seus povoados;
Propriá de povo alegre e festeiro;
Propriá do América, tricolor campeão;
Do Propriá e seus cem anos de tradição;
Propriá de povo forte e guerreiro.

Por isso que te amamos Propriá;
Por isso esse orgulho, essa paixão;
Somos nobres, filhos de uma princesa;
Por isso te carregamos no coração;
Que Deus te abençoe e abençoe teu povo;
Pois se possível, nasceria aqui de novo;
Sentiria novamente, toda essa emoção.

18/01/2019

“Oliveira Neto”

 

 

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta