Secretário Iokanaan Filho aguarda oficialização do Programa Mais Médicos no Município de Propriá

0
33

Diante da saída do Programa Mais Médicos, oriundos de Cuba, que atuam no País desde 2003, existe uma grande preocupação de que um déficit seja gerado em função da situação. O Projeto atua, fortemente, em áreas de vulnerabilidade social onde existe concentração de pobreza e, por conseguinte, as necessidades de atenção se aprofundam.

O Secretário Municipal de Saúde, Iokanaan Santana Filho, disse que está em vias de comunicação com a Coordenação Estadual para saber, de forma oficial, sobre o desligamento do Programa Mais Médicos no Município de Propriá onde só existe um profissional em atuação.

De acordo com a Organização Panamericana da Saúde (OPAS), atualmente são 8.500 médicos cubanos atuando na Estratégia Saúde da Família e na Saúde Indígena. Esses profissionais estão distribuídos em 2.885 Municípios, sendo a maioria nas áreas mais vulneráveis, como o norte do país, o semiárido nordestino, as cidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), as terras indígenas e as periferias de grandes centros urbanos. Entre os 1.575 Municípios que possuem somente médico cubano do Programa, 80% possuem menos de 20 mil habitantes. Dessa forma, a saída desses médicos sem a garantia de outros profissionais pode gerar a desassistência básica de saúde a mais de 28 milhões de pessoas, de acordo com CNM.

Por Adeval Marques
Foto: Adeval Marques
Canal do YouTube

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA