Comitê Gestores das Micros e Pequenas Empresas se reúnem para discutir ações voltadas ao desenvolvimento turístico no Baixo São Francisco (DET)

0
83

A ação aconteceu através do SEBRAE com o Projeto do DET

A Câmara Municipal de Propriá foi o local onde empreendedores de várias cidades da região do Baixo São Francisco se reuniram para discutir ações voltadas ao fortalecimento do turismo e desenvolvimento do território. O encontro aconteceu sob a presidência do Engenheiro Marcos Caetano que é forte defensor do fortalecimento do desenvolvimento e turismo na região.

Com muita propriedade a Técnica do Sebrae, Mary Oficiane, fez uma explanação sobre o assunto chamando a atenção para um “maior comprometimento dos envolvidos’ afirmando que, só através da cooperação e união, é que surge a possibilidade de alavancar ações em todos os município visando o desenvolvimento. Dentro dessa questão ela reforçou que é “preciso efetuar um planejamento” para médio e longo prazo. Investimento em educação, disponibilidade de tempo pelos envolvidos, parcerias e muito trabalho são os ingredientes que fazem acontecer as ações. Ela coloca que, em todas essas questões, os atores precisam ser pensadores da sua realidade e que, dificilmente, o trabalho será levado adiante sem que estejam inseridas uma gama de situações que devem ser levadas a sério. O Sebrae tem atuado na região do Baixo São Francisco orientando os envolvidos e se colocando à disposição, colocou a palestrante.

DET

O DET é um “Projeto de Desenvolvimento Territorial e Econômico” que tem por objetivo fortalecer, por meio de cursos, palestras, eventos, consultorias, e outras atividades, os negócios sediados nas cidades de baixa renda. Segundo o Sebrae; “São realizados eventos de sensibilização e mutirões de formalização dos empreendedores, em eventos realizados in loco em cada comunidade atendida. Também são realizadas uma série de oficinas, cursos e eventos de capacitação em gestão empresarial, utilizando-se das soluções soluções SEI (Sebrae para os Empreendedores Individuais). A ferramenta Negócio a Negócio possibilita um atendimento contínuo aos pequenos negócios locais. Também são realizadas ações que potencializem o acesso a mercados e aos serviços financeiros (microcrédito).”

Comprometimento dos gestores:

Segundo o debate colocado aos participantes ficou evidenciado que, sem a participação e maior comprometimento por parte dos gestores públicos, como no caso do Poder Executivo e Legislativo, a região não se desenvolverá. Nesse aspecto surge a importância da sociedade civil e organizada, participação de outros atores como a própria Justiça dentro do bojo. Dessa união surgem as cobranças de acordo com um “planejamento”.

Foram importantes as falas dos membros no momento. O A.D. Agente de Desenvolvimento local, Cícero, chamou a atenção pela clareza nas explanações sobre o assunto. O Presidente da Câmara Municipal, membro do grupo e também defensor do turismo na região, fez sua explanação afirmando que sem a participação dos gestores de cada Município as reuniões serão meras ocasiões de discussões […]. Aelson solicitou que os representantes tenham poder de fogo nas reuniões. Para o Secretário Municipal de Desenvolvimento, José Manoel, as situações estão sendo levadas ao conhecimento do Prefeito Iokanaan Santana e terão o retorno que merecem. O Ex-prefeito José Américo reafirmou a falta de investimento do PRODETUR na região que investe em outros lugares de Sergipe deixando o Baixo São Francisco em total desprestígio. Américo se valeu da sua experiência de Prefeito para embasar seus questionamentos.

A potencialidade da região foi explanada também por Adeval Marques que foi convidado para expor seu ponto de vista sobre o assunto. Ele apontou que, enquanto pesquisador da História do Baixo São Francisco, fica evidente que há várias décadas é evidente a desatenção do Estado que “está de costas para a região do Baixo São Francisco” em várias questões e que, na área de Turismo, existe um grande débito. Para Adeval Marques, Graduado em História pela UNIT, o Baixo São Francisco tem potencialidades que não são enxergadas pelos Governos ao longo da sua História. Como pontode reflexão ele colocou, com base em seus estudo, que “Toda região está imersa em solidão.” Em seu livro a Solidão do Baixo São Francisco, ainda não publicado, é visível a constatação de grande solidão dque vive o Baixo São Francisco. Nesse caso surge a palavra norteadora da palestra: cooperação. De forma curta a análise foi um depoimento histórico, na área de reflexão e para elevar a estima dos participantes.

Entre outros envolvidos constatou-se a participação do ex-prefeito José Américo Lima, José Emanoel, Secretário Municipal de Comércio, Indústria e Desenvolvimento, Presidente da Câmara Municipal, José Aelson dos Santos, Vereador Heldes Guimarães, Marcos Caetano, Professor Helder, Técnico Euler Mota, Engenheiro Agronômo, A.D loca, Cícero e participantes da cidade de Nossa Senhora de Lourdes, na pessoa do A.D. Ancelmo e mais dois empresários, Amparo de São Francisco com vários representantes, Pacatuba com Jailton e mais outros.

Segundo Marcos Caetano, Presidente do Comitê Gestor, uma próxima reunião se dará em breve para reforçar a continuidade das propostas elencadas na palestra na finalidade de pensar ações do DET colocando-as em prática.

Da redação
Com informações do Sebrae
Foto: Propriá News

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta