Substituição de Wilson da Deso pode ter sido pedido político

0
613

As pessoas que o site manteve contato lamentaram a saída. O site obteve a informação de fontes do Governo do Estado que também lamentaram

Gerente de Operações Norte da empresa Deso, Wilson Vieira da Silva, será substituído por outro funcionário, possivelmente, até o final do mês maio.

Segundo informações nos bastidores o pedido da substituição de Wilson pode ter origens políticas, e não ao fato de como ele vem exercendo a função de Gerente, que, na crítica da sociedade, o trabalho desempenhado por ele é positivo. De acordo com outras informações o substituto de Wilson é da cidade de Propriá.

No histórico de Wilson constata-se que ele tem vocação para administrador. Sua índole vem de uma formação educacional como Marista, foi exemplo de aluno. Formado como Bacharel em Administração e atualmente fazendo pós-graduação em Gestão de Pessoas, ambos pela Unit, Wilson foi considerado pela própria Deso como funcionário exemplo. A ele foi concedido o “Certificado de Prêmio de Qualidade Nacional em Saneamento”, no ano de 2016, numa prova inconteste do seu desempenho, alavancamento da imagem da empresa, contribuindo assim para a boa imagem administrativa de seus superiores. Na cidade de Neópolis, a Câmara Municipal, em 2016, concedeu-lhe uma Moção de reconhecimento lhe parabenizando pelo seu trabalho. Como Chefe da Regional e cidadão ele é considerado um sujeito acessível, sempre disposto a servir 24 horas por dia. Tem tratamento fino e educado na resolução de problemas. Sua personalidade é calma e gentil. Por que substituir Wilson? Quem estaria por trás? Quais as finalidades do “possível” pedido “político” da saída de Wilson? O Governador Jackson Barreto tem conhecimento? É conivente?

Sua contribuição de 13 meses à frente da Regional é de uma responsabilidade imensurável. Ela abrange 16 cidades que vão desde Propriá até Pirambu, chegando em Siriri e Nossa Senhora das Dores. A equipe liderada por ele é de aproximadamente 150 almas, a maioria pais de família dos quais ele se relaciona muito bem, tanto no campo profissional, como pessoal e político. São critérios indispensáveis a um líder que, para receber o citado Certificado a empresa deve ter considerado diversas qualidades. Qual foi o motivo da substituição de Wilson?

A saída de Wilson é lamentável. Bairrista, natural de Propriá, conhecido por toda sociedade. Seu legado é o de um jovem que trabalhou com afinco para prestar um dos melhores serviços ao seu povo. Foi visto várias vezes sozinho no meio da noite em atendimento de pessoas que te ligavam solicitando alguma ajuda para resolver problemas fora do horário de serviço. Sempre no seu carro se colocando à serviço da população, coisas que não constam em seu Relatório. Nos finais de semana ou feriado Wilson estava sempre pronto, numa prova de que, para ele o que importa é o bem estar da sociedade e de manter bem o nome da empresa e seus superiores. O Governador sabe disso? Consta no Relatório? É preciso saber se o novo Gerente tem as mesmas qualidades, afinco e disposição de Wilson. É o que Propriá espera, ao menos.

O pedido da saída de Wilson, se provado que foi de “conotação política”, nos remete a reflexão de que o Estado realmente não sabe do que se passa aqui. De que a empresa vai bem, apesar de algumas poucas reclamações. A agilidade nos serviços, acessibilidade e a atenção à população pela administração de Wilson deveriam ser considerados suficientes elementos para sua continuidade na chefia como Gerente por seus superiores, inclusive o Comandante maior, Governador Jackson Barreto.

Nada contra à quem vier como novo Gerente, porém, como diz uma frase do nosso futebol brasileiro: “Em time que está ganhando não se mexe.”, Propriá perde muito com a saída de Wilson.

O site não conseguiu manter contato com Wilson.

Da redação
Adeval Marques
Foto: Arquivo Facebook

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta