Câmara Municipal protocola denúncia no Ministério Público sobre o Hospital Regional de Propriá

0
130

A Câmara Municipal cansou de fazer cobranças e agora parte para Justiça e aprovou o Requerimento de Aelson

Há meses que a população usuária do Hospital Regional de Propriá reclamam da precariedade dos serviços ofertados nele. Dessa forma as reclamações deixam o conforto do Plenário da Casa, onde a discussão foi amplamente debatida, e partem agora à Justiça através do Ministério Público local solicitando máxima atenção.

Através do Requerimento do Presidente da Câmara Municipal, Vereador José Aelson dos Santos, que foi aprovado por unanimidade, o Ministério Público tomará conhecimento de uma série de irregularidades na oferta dos serviço dos Hospital Regional Hospital Regional São Vicente de Paulo no Município de Propriá. Como unidade de saúde o Hospital atende aos 14 municípios que compõem a região do Baixo São Francisco no Estado de Sergipe e calcula-se que mais oito do Estado de Alagoas. “São mais de 130 mil cidadãos que fazem uso da política de saúde do SUS cujo o Hospital precisa funcionar com o mínimo de problemas para lhes atender.”, afirmou Aelson.

As queixas de Aelson não são de agora. Vereador pelo terceiro mandato e também pela terceira vez como Presidente da Câmara Municipal ele domina o conhecimento da situação do hospital sem deixar de também reconhecer os méritos. Segundo Aelson dos Santos falta médico obstetra; carência de 15 médicos ao todo de áreas distintas. O aparelho de Raio X está danificado. Não tem aparelho de ultrassom. Cirurgias de cesariana estão sendo feitas sem por falta de condições de trabalho e ele classifica como crime e irresponsabilidade. “Queremos pedir ao Secretário Almeida Lima que venha visitar o Hospital de Propriá. Venha falar com os Vereadores e o Prefeito. Nos dê uma posição da situação.”, afirmou Aelson. O site teve acesso aos áudios dos vereadores e destaca aqui.

Relato do áudio do Presidente José Aelson

“Não tem médico obstetra há quinze dias. Motoristas estão levando as gestantes para Aracaju sem o encaminhamento e deixando na porta dos hospitais. Não tem ambulâncias no hospital… Depois da entrada do Secretário Almeida Lima a situação parece ter ficado pior. O Centro de Especialidades precisa retomar o Convênio que tinha desde a época de Zezinho Sobral. De Pacatuba a Vereadora Leilane me solicitou uma ambulância para remover o paciente aqui no Hospital de Propriá. Eu tive que pedir em outro Município. As crianças estão nascendo sem serem registradas como filhos de Propriá, dessa forma a população não cresce nunca.”, relatou o Vereador José Aelson dos Santos classificando como incompetência da atual Superintendência e do Secretário Almeida Lima.

Relato do áudio da Vereadora do áudio da Dilma 

Dilma da Colônia relatou também que teve que socorrer uma paciente no Hospital em relação à falta e ambulância por volta da 23hs e por volta das 03horas da manhã ela foi enviada ao Hospital HUSE que não a recebeu por falta de encaminhamento do médico. A ambulância que levou a paciente foi através da Prefeitura Municipal de Propriá.

Relato do áudio do Vereador Heldes

No relato do Vereador Heldes Guimarães (PT), que é aliado do Governo do Estado, outra constatação sobre a falta de atendimento por parte de obstetras diz que uma jovem do Município de Pacatuba tinha seu parto considerado como de risco e seria mandado retornar à sua residência. Só após sua intervenção é que a situação foi resolvida onde ela deu a luz na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, Aracaju, constatando que o parto era realmente de risco e que poderia vir à óbito. Heldes Guimarães, que está em seu segundo mandato, apelou que o Secretário dê maio atenção à situação porque se trata de vidas. Ele solicitou ainda resolução do aparelho de ultrassom.

Relato do áudio do Vereador Marcos Graça

Marcos Graça foi pontual em afirmar que várias crianças estão nascendo no Hospital de capela, porém, já podem ser registradas como filhos de Propriá.

Diante das situações a Câmara Municipal não vê outro jeito, a não ser o de protocolar uma denúncia perante o Ministério Público local relatando as situações e cobrado providências. Aelson diz que também solicitará do Promotor que faça uma visita ao Hospital e dessa forma constate as denúncias dos vereadores intervindo para garantir os direitos aos serviços e responsabilizando ao Governo do Estado de Sergipe na resolução dos problemas de forma célere.

O Requerimento não só foi aprovado como estará sendo enviando ao MP local até terça-feira, 16/04, para o conhecimento do Promotor Público, informou José Aelson ao site Propriá News.

O site Propriá News acompanhará toda situação.

Da redação
Adeval Marques

 

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta