“O Procurador não está preparado para exercer o cargo”

0
533

Atendendo ao Requerimento de autoria do Vereador José Aelson dos Santos (PSD), atual Presidente da Câmara Municipal de Propriá, o advogado Dr. Everton Campos, que responde pelo cargo de Procurador do Município, compareceu perante a Casa de Leis na última Sessão Ordinária ocorrida terça-feira, 02/05, para falar sobre três pontos: ajuizamento de dívidas rurais, redução do IPTU e taxa de iluminação pública. Parte da população tem especial interesse sobre os assuntos que não foram explanados em essência para uma maior compreensão pública.

O site manteve contato com o Presidente da Câmara Municipal questionando sobre como ele avaliou a atuação do Procurador e obteve como resposta: “O Procurador não está preparado para exercer o cargo”. Na sabatina Aelson já deixou claro algumas mensagens sobre como estaria vendo a condução de determinados assuntos que demandam grande importância para gestão e a municipalidade que precisam ser priorizados, como por exemplo, “geração de emprego ao invés de aumento de impostos”Aelson entende que o Procurador poderia orientar o Prefeito e amenizar o impacto para população. Nesse caso o “Procurador atribuiu ao Prefeito Iokanaan Santana quando poderia discorrer sobre a exigência da Lei e na procura de alternativas.”, disse Aelson.

Em um caso Aelson afirmou que o valor do IPTU seria oneroso para a população ponderou refletir sobre um estudo onde fossem focados meios de redução na taxa e assim garantir que o mínimo da população pague por ele. De conformidade o Procurador afirmou que “[…] dependeria do Prefeito Iokanaan Santana […].” Para Aelson, que não poupou criticas no transcurso da apresentação, o transcorrer da sabatina, na grande maioria das respostas aos questionamentos dos vereadores pelo Dr. Everton, demonstrou um total despreparo para a função e até falta de segurança sobre os assuntos.

Dr. Everton poderia evitar o juízo de valor do Presidente Aelson que observou o fato do advogado atribuir ao Prefeito Iokanaan Santana (PSB) como o ponto final para elucidar as respostas. Toda responsabilidade foi jogada para o Prefeito. E onde fica o cumprimento da função e capacidade do Procurador? Eis o que Aelson interroga. Não foi uma boa apresentação, porém, Dr. Everton demonstrou calma e até sugeriu indiretas ao pronunciar Rui Barbosa na frase: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.” – Rui Barbosa. Não ficou clara a direção da frase.

Por fim o Presidente garantiu que a Casa de Leis não votará nenhum Projeto que seja de prejuízo ao povo de Propriá enquanto estiver como chefe maior do Legislativo. Afirmou que é parceiro do Prefeito Iokanaan Santana e visa o bem da gestão e se colocou à disposição de quaisquer debates, porém, continua deixando claro que ele é mal assessorado em vários pontos por isso a gestão não vem caminhando como se esperava que fosse. Dr. Everton preferiu dizer que o Município sofre de atraso histórico porque não lhe foi dada a atenção que merecia pela classe política que passou […].

Em suma o Procurador assessora o Prefeito Municipal e os demais que exercem o primeiro escalão de uma gestão orientando-lhes na elaboração de informações de suas pastas. Ele protege a “imagem” e resguarda as informações no zelo de não deixar que a capacidade sejam expostos. É um agente entre a gestão, sociedade e os demais poderes constituídos dessa sociedade. É um mediador de conflitos em todas as horas, mesmo quando colocado em teste.

Sobre o assunto o site procurou entrar em contato com Dr. Everton Campos sobre o assunto, porém, o telefone permaneceu fora de área.

Dr. Everton Campos foi o último de uma série de três requerimentos feitos pela Câmara Municipal até esse momento onde todos compareceram em atendimento ao pleito.

Da redação
Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta