Vergonha: em Propriá a sinalização de serviços é feita com sacos e cabos de vassouras

0
174

Em um tempo que se trabalha a questão da mobilidade urbana como imprescindível para a qualidade de vida, a presente situação é um erro absurdo e contradiz com o assunto

Um buraco que surgiu após um serviço de encanação ou reparo na rede de água vem deixando os condutores de veículos e passageiros que fazem uso contínuo e diário da via urbana com profundas reclamações. Já houve indícios de dois acidentes por causa da situação.

O buraco medindo aproximadamente 60X40 e aproximadamente 30cm de profundidade está mal sinalizado apenas por um saco de nylon branco, vazio e erguido sob um cabo de vassoura fincado no chão. É a mostra visível de que a cidade de Propriá não tem gestão administrativa e também de que o órgão estatal do Governo, no caso a Deso, é falho quando não promove de forma responsável seus serviços ao bem comum da sociedade. No local da denúncia deveria existir uma placa sinalizadora advertindo, de acordos com as normas de segurança, sobre a execução de serviços ali, prazo e sob a responsabilidade de quem está executando o serviço. Era no mínimo o que deveria acontecer se houvesse gestão administrativa e responsabilidade do órgão da Deso.

O site Propriá News esteve no local e conversou com proprietários de imóveis e obteve deles discursos de revoltas nesse começo de administração do novo Prefeito Iokanaan Santana (PSB) firmando que ele não tem planejamento de gestão e que esta demorando demais para apresentar as primeiras mudanças e mostrar que de fato tinha um plano de governo. Em quase três meses de nova administração de Ioka, como vem sendo chamado, sua imagem e de parte da equipe de trabalho já goza de um certo percentual de descrédito por parte da população, muito embora há tempo de sobra para recuperação.

A Avenida Porfírio de Britto, uma das avenidas mais importantes da cidade de Propriá, é responsável por unir a zona Norte com a Sul e por ela trafegam diariamente um grande número de veículos de todos os tipos e de pessoas que se dirigem para vários lugares. Em termos de mobilidade urbana a cidade de Propriá é hoje uma das piores cidades e nas periferias a situação se agrava.

Como diz o slogam da nova gestão: “É tempo de reconstruir”. A sociedade aguarda.

Da redação
Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta