Em Propriá vereador Helder quer confronto; Samuel CPI e Aelson acionar a Justiça

0
753

Propriá/SE – O Prefeito Iokanaan Santana (PSB) vem sofrendo uma derrota atrás da outra na Câmara Municipal. A imagem começa a se desgastar e o desânimo começa a tomar conta até de quem votou nele afirmando arrependimento. 

É inegável que a imagem da gestão do Prefeito Iokanaan Santana vem ganhando, a cada dia, pelo posicionamento dos vereadores desde a primeira Sessão Ordinária, proporções negativas com forte repercussão na sociedade e depois da apresentação do “Relatório de Gestão” do ex-prefeito José Américo Lima (PSC), decisões importantes devem ser tomadas pelo Executivo ou Câmara Municipal tomará posições drásticas levando até o conhecimento da Justiça no sentido de que ela intervenha.

O “Relatório de Gestão” do ex-prefeito José Américo, em linhas gerais, foi uma espécie de prestação de contas da sua gestão, tanto para a Casa de leis quanto à sociedade que ouviu amplamente seu discurso através das duas emissoras que fizeram a transmissão da Sessão. De forma inédita na história do Município ele usou o espaço da “Tribuna Livre” expondo o relatório deixando cópia com cada Vereador, fazendo a apresentação através de exposição em aparelho de Datashow na presença de todos que ali se achavam presentes assistindo no plenário da Casa que teve a presença de secretários da gestão de Iokanaan, parte da equipe de comunicação, da ex-vice prefeita Ninha da Feira e também da atual primeira Dama. Américo mostrou respeito e coragem lançando desafios e até fez ameaças àqueles que, por ventura, tentem denegrir sua imagem.

Após explanar parte dos trabalhos executados em sua gestão, no que concerne à obras e serviços, ele entrou na situação que vem mexendo com o “estômago” muita gente, e principalmente da Câmara Municipal: os recursos deixados. Para o pagamento da APEC, dívidas com funcionários, foram deixados R$ 210 mil reais; empenhos para pagamentos de fornecedores, na área da saúde e educação e outros serviços estão demonstrados no presente relatório, cuja situação, já chegou ao conhecimento da Justiça através de uma “INTERVENÇÃO” solicitando que o Prefeito Iokanaan Santana (PSB) pague. Segundo Américo alguns fornecedores e até pessoas que prestaram serviços pela APEC lhe abordam nas ruas, em sua residência e por telefone fazendo cobranças. Ele qualificou como injusto, já que deixou empenhado, e perguntou: “Por quais motivos o Prefeito Iokanaan Santana não paga o que ficou empenhado?”. É dento dessa situação que a coisa se complica.

Na Sessão Ordinária da segunda semana de fevereiro o Vereador Samuel Menezes (PSC) fez o questionamento sobre o não pagamento afirmando que, diante do fato de ter sido deixado saldo em caixa por Zé Américo, e os pagamentos ainda não serem efetuados, faria um pedido de CPI para saber o que de fato estaria acontecendo […]. Na última Sessão Ordinária, 23/02, o Vereador Heldes Guimarães (PT) falou em “Convocação” do Prefeito Iokanaan para confrontar a fala de José Américo e ver onde está a verdade. Por último o Presidente da Casa, Vereador José Aelson dos Santos (PSD), fez várias críticas reiterando que o Prefeito não tem pulso, que parte de sua equipe é “incapaz”, que parte dos secretários precisavam ser “demitidos” por desprestigiar o Prefeito no ato do hasteamento da bandeira, que votou em Iokanaan mais não está nem ai para o rompimento político porque a Câmara deve representar o povo e finalizou dizendo: “Se não houver retorno da solicitações dessa Casa, se não haver posição quanto aos pagamentos da APEC e fornecedores, a Câmara Municipal acionará a Justiça. Se tem dinheiro pague […]”. É outra grande derrota para Iokanaan Santana que não esteve presente por respeito ao ato de José Américo que colocou seu agrupamento para votar em Iokanaan.

É lamentável que, em apenas dois meses de gestão, o Prefeito Iokanaan Santana ainda não tenha apresentado uma medida importante em sua gestão, já que há metas em seu Projeto de Governo. Que parte da sua equipe seja despreparada e cuja imagem, nesse começo de gestão, é a de um homem insensível aos que necessitam da sua caneta/”pulso”, como frisa o Vereador Aelson,  para determinar que os pagamentos de seus salários sejam feitos e assim tenham dignidade. Iokanaan está imputando constrangimentos aos que necessitam e a Câmara Municipal não está em acordo e por isso o Vereador Helder quer confronto entre as partes; Samuel fala em CPI e Aelson diz que a Câmara pode acionar a Justiça.

É um começo de gestão difícil e as energias que são lançadas em sua direção não são nada boas porque, com afirmou Diana Corvino: “Não deixe que a escuridão dos teus erros apague a luz da sua consciência!”, mais adiante vamos observar o que o livro do povo hebreu nos diz: “A consciência vale por mil testemunhas.”.

Uma frase que se fez presente entre alguns na Sessão foi: “Ninguém esperava que Iokanaan fosse assim”.

Há tristeza nos olhares. Consciência e Justiça é o que se espera e parece que só com medidas mais duras.

Da redação
Adeval Marques

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta