ZÉ AMÉRICO, VOLUNTARIAMENTE, BUSCA INTERVIR PARA QUE A PREFEITURA DE PROPRIÁ PAGUE FORNECEDORES E FUNCIONÁRIOS

0
189

O ex-prefeito do Município de Propriá, José Américo Lima (PSC), entrou com Intervenção na Justiça solicitando que a Prefeitura Municipal de Propriá agilize os pagamentos aos fornecedores, de acordo com as despesas que ficaram registradas através de Empenho, bem como aos salários dos servidores referentes ao mês de dezembro de 2016.

Segundo informou Zé Américo, ficaram nas contas do Município recursos suficientes para pagar todas as dívidas oriundas de sua gestão no ano de 2016, e assim manter seu nome incólume – limpo – perante a sociedade propriaense, sua família, amigos e dentro do campo da política, onde ainda mantém boas relações.

No relatório apresentado à Justiça, consta na área da Saúde o montante de R$ 3.492.091,53 (três milhões, quatrocentos e noventa e dois mil, noventa e um reais e cinquenta e três centavos). No Fundo Municipal de Assistência Social um crédito de R$ 201.971,39 (duzentos e um mil, novecentos e setenta e um reais e trinta e nove centavos). Em Educação, conta do FUNDEB nº 14.934-9, do Banco do Brasil, um saldo de R$ 986.105,54 (novecentos e oitenta e seis mil, cento e cinco reais e cinquenta e quatro centavos). E, quanto aos recursos próprios, restou um saldo de R$ 3.990.294,14 (três milhões, novecentos e noventa mil, duzentos e noventa e quatro reais e quatorze centavos), suficientes para quitar o débito de R$ 3.781.627,98 (três milhões, setecentos e oitenta e um mil, seiscentos e vinte e sete reais e noventa e oito centavos).

Em sua petição, o ex-prefeito solicita ao Ilustre Magistrado que determine a realização do pagamento de todos os Restos a Pagar, haja vista a existência em 31 de dezembro de 2016 de saldo suficiente para tanto, não sendo efetuado em virtude do bloqueio judicial sofrido pelas contas da municipalidade.

“Nossa intenção era terminar a gestão sem deixar débitos para o sucessor. Fornecedores e funcionários receberiam sem nenhum transtorno. Infelizmente, fomos surpreendidos com o bloqueio e assim ficamos impossibilitados de efetuar os pagamentos. Mas, acreditamos na Justiça e entramos com a Intervenção porque achamos que é o caminho correto para garantir a realização dos pagamentos. Confiamos na Justiça, a mesma Justiça que fez o bloqueio das contas em 2016 também se dignará em intervir para que o atual Prefeito pague as dívidas que ficaram empenhadas na nossa gestão com os recursos também deixados por nós!”, afirmou Zé Américo.

 A petição de Zé Américo foi registrada na última segunda-feira, dia 06/02, na 1ª Vara Cível e Criminal da Comarca de Propriá, onde também já tramita a Ação Civil Pública.

Da redação
Adeval Marques

Fonte: Faxaju

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta