Uma análise sobre as candidaturas e projetos de Paulo Dantas e Ninha da Feira

0
199

Sem qualquer peso de intenção de declínio, a presente análise foi feita a partir observações e colhimento de diálogos através de pessoas comuns, expressando a opinião do pensador autor do artigo.

O candidato ao cargo de Prefeito em Propriá pelo partido Democratas, Paulo Dantas (DEM), vem sendo avaliado pela população como sendo um nome merecedor de confiança para vir administrar a Prefeitura Municipal nos próximos quatro anos, 2017 – 2020. Ao lado de Ninha da Feira (PSDB), representando a classe das mulheres, sobre tudo as mães e donas de casa, ele tem motivos para se orgulhar da sua candidatura.

Homem de bem, responsável, cumpridor das suas obrigações e exemplar em conduta de esposo, pai e amigo, Paulo Dantas tem um bom histórico como Profissional que reforça a imagem boa que tem perante a sociedade. Envolvido com a terra que sempre viveu sem dela sair, ali ele constituiu a família e tudo que tem. Conhecedor da angustia do seu povo, ele é do tipo que consegue sentir as dores do povo que ama Propriá e se pergunta porque o Município vem regredindo desde a década de 1970. Paulo Dantas tem guardado em sua mente idílica o processo que levou o Município a ficar com na situação em que se encontra em termos de desenvolvimento social e motor. Vai além. Paulo domina a situação de solidão em que esta mergulhado todo o Baixo São Francisco. É um misto de Historiador e sociólogo nato porque vem de um lar humilde e foi crescendo entre os tantos iguais a ele. Talvez por motivos iguais a esses é que Paulo colocou seu nome à disposição do povo e vem sendo bem avaliado. Só isso já é uma vitória.

O Projeto “Unidos por Amor a Propriá”

Ao observar o inicio da campanha o que primeiro Paulo Dantas e Ninha da Feira deixam claro é que, em Propriá somos todos um só povo, e como tal, recai sobre nossos ombros a responsabilidade de resolução dos problemas nesse momento de avaliação os discursos e propostas apresentadas no decorrer das campanhas por todos os candidatos. Na análise de Paulo e Ninha, Propriá precisa de um projeto que faça estudos e análises técnicas e parcerias inteligentes que contemplem soluções à médio e longo prazo. Não se pode mais criar projetos fictícios levando o povo ao delírio aprofundando o atraso motor e intelectual do Município.

Uma mensagem imblemática e perceptível

Como análise Importante é preciso destacar a postura leve de Paulo e Ninha. Um complementa o outro. A mensagem percebida de forma emblemática é de que, tanto Paulo Dantas como sua vice, deixam claro que abominam discursos baseados no ódio, na mentira e difamação. Eles defendem que o momento para Propriá é carente de sensatez, exige-se conhecimento da situação para fazer com que Propriá comece a recuperar o tempo de ostracismo e rumar ao desenvolvimento. Tem razões de sobra. Com os argumentos do ódio, mentira e da difamação, estaremos voltaremos ao tempo das disputas sem propostas quando irmãos ficavam contra irmãos dentro dos próprios lares. O Projeto “Unidos por Amor a Propriá” não quer divisões porque, se assim for, estaremos todos errando e fadados a surgir meramente um projeto de “poder individual”, de “poder por poder”, ao invés de um Projeto que contemple todos.

Um trabalho com simplicidade

A candidatura de Paulo Dantas e Ninha da Feira vem marcar o que pode-se chamar de “um novo tempo para Propriá” em vários sentidos que começam pelas visitas aos lares, pela oratória fácil e simples, passando pelos momentos de apresentação dos projetos e por fim nos palanques da cidade e povoados de Propriá. Será uma campanha com a cara de um homem do povo que vivencia o dia a dia do seu povo conhecendo de perto as necessidades e aplicação do que possa vir a ser solúvel para começarmos a mudar o curso da História que começou ainda na década de 1970, século 20, perpetuando-se até os dias de hoje, já em pleno século 21.

Propriá e seu povo precisam de respostas urgentes, mas de forma verdadeira, baseadas no pragmatismo existente onde haja discursos com propostas baseadas na realidade histórica e social em que vivemos. Ninguém precisa de “pseudo” salvadores da pátria que não estão envolvidos com as realidades. Propriá precisa de projetos reais.

Da redação

Adeval Marques

Graduado em História / Unit
DRT – 1773/SE
Redator dos sites: Propriá News e Revista Sergipe News

Membro do CCP: Centro de Cultura de Propriá
Foto: Rômulo Fotógrafo

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta