Crime no Rio São Francisco: Pescadores denunciam o uso de envenenamento de peixes no Baixo São Francisco

0
419

Propriá/SE – Uma denúncia de vários moradores da região do Baixo São Francisco estão denunciando a ação de pessoas se passando por pescadores que estão fazendo uso de veneno para facilitar a pescaria.

Segundo relataram vem sendo cada vez mais intensa a ação do uso de veneno misturados em arroz, milho e outros alimentos que são colocados em “espera”, nos pontos escolhidos, até que o peixe se aproxime para consumir. O efeito do veneno tem ação quase imediata levando-os à submergir vindo a ficar na superfície nadando em círculos sem direção facilitando sua captura.

“De tão forte o efeito do veneno o peixe tem que ser recolhido rapidamente e a maioria se perde […]. Piau, Curumatá, Pacu, Tucunaré e até espécies ameaçadas de extinção são pegas. O que dá pena é ver tanto peixe morto sem necessidade e a gente aqui pesca de forma artesanal. É uma maldade o que estão fazendo. Pedimos ao IBAMA e as autoridades fazer uma vasculha na área e fiscalizar para pegar quem vem fazendo uso do veneno. Estamos revoltados…”, disse um cidadão que depende da pesca para sobreviver e tem seis filhos menores de idade.

Na semana passada um cidadão da cidade de Propriá adquiriu do peixe envenenado, sem que soubesse, e foi internado as pressas. O efeito do veneno no peixe é tão radical que, se não for consumido rapidamente, a carne separa da espinha dorsal e logo a carne perde toda consistência. Quem consumir correr risco de vida. Mais uma situação para ser reforçada as investigações.

Segundo os que denunciam a ação o trecho onde as ocorrências estão acontecendo se dá nas imediações do Povoado Escurial, Amparo do São Francisco e proximidades da cidade de Propriá.

A prática é conhecida por “bomba” consistindo em crime contra a vida animal, poluição dos rios e ao homem. É caso de Justiça, saúde, meio ambiente e acima de tudo: consciência.

Da redação

Adeval Marques

 

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta