Denúncia: Situação da Escola Municipal Padre Aguinaldo Guimarães poderá chegar ao MEC e Ministério Público do Estado

0
272

Mais uma denúncia que precisa ser explicada: Insalubre, insegura e carente de reformas urgentes. Escola desumanizada.

A situação da Escola Municipal Padre Aguinaldo Guimarães poderá chegar ao MEC e Ministério Público do Estado através de denúncia. Embora a equipe de profissionais seja qualificada o constata-se é um dos piores ambientes, em termos de estrutura física, para o aprendizado dos alunos.

Localizada no Povoado Santa Cruz, Município de Propriá, as salas de aulas são precárias. Paredes insalubres, lousa comprometida (deteriorada) por espaços que não permitem a escrita, portas escoradas por madeira por falta de trancas, janelas remendadas por tábuas velhas; paredes insalubres pintadas de forma grosseira ajudando na tristeza de um ambiente nada agradável. A Escola encontra-se em ruínas.

Na comunidade a população não vê com bons olhos a administração do Prefeito José Américo devido a situações como essas. Já os alunos estão revoltados. Professores prestando seus serviços da pior maneira possível não é nada bom.

Questiona-se o que a administração do Prefeito José Américo Lima teria dizer. Do outro lado também é questionável o papel da gestora da pasta da Secretaria Municipal de Educação, Secretária Maria Araújo, que está na função para garantir a eficácia da política pública educacional. Estrutura escolar é importante.

“Estamos sozinhos. Aqui não anda Prefeito, nem Vereador e nem Secretário. Ninguém vê nada. Estamos avaliando levar a situação até o conhecimento do MEC, Ministério Público Federal”, informou um cidadão indignado.

É no mínimo desatenciosa e considera-se falta de respeito e atenção para com os populares do Povoado Santa Cruz e desatenção com o alunado. Por fim a situação poderá chegar ao Ministério Público com cópia para o MEC e Ministério Público Federal.

Da redação

Adeval Marques

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA